As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Martine Grael é vice-campeã mundial da 49erFX

Demétrio Vecchioli

30 de setembro de 2013 | 22h25

Martine 2

Em oitavo a três regatas do fim, parecia que Martine Grael e Kahena Kunze não cumpririam a expectativa de uma medalha no Mundial da Classe 49erFX. Mas as brasileiras tiveram ótimo desempenho na reta final, nas três (três!) medal races, e se sagraram vice-campeãs no primeiro Mundial da nova classe olímpica, encerrado domingo, em Marselha (França).

Desde o primeiro dia de provas, Martine e Kahena se mantiveram entre as dez melhores duplas da competição, mas longe da zona da medalha. Com sangue Grael correndo pelas veias, Martine, de 22 anos, porém, queria mais. Com um quarto, um terceiro e um segundo lugar nas últimas regatas, beliscou a prata.

“Nós tínhamos a expectativa de chegar entre as cinco primeiras. O começo do campeonato foi bem duro, mas ontem (domingo) e hoje velejamos muito bem e surpreendemos a nós mesmas. Estamos muito felizes”, disse Martine Grael, ao site do Time Brasil.

A filha do novo técnico da seleção brasileira fez campanha olímpica para a 470 Feminina no ciclo passado, com Isabel Swan. Venceu uma seletiva, perdeu outra, e foi para o desempate contra Fernanda Oliveira/Ana Barbachan, que acabou vencendo.

Com a promoção da 49erFX para classe olímpica, Martine fez a opção por este barco e se uniu a Kahena, tão jovem quanto ela. As duas começaram o ciclo vencendo a Copa do Mundo em Miami e ficando em sexto na Hèyres e em Palma de Maiorca. Em junho, acabaram em segundo no Europeu.

Não à toa, a dupla é segunda do ranking mundial (na verdade Martine é. Se ela trocar a parceria, mantém a pontuação pra ela), atrás apenas de Alexandra Maloney, da Nova Zelândia, que venceu o Mundial e já liderava o ranking, atualizado nesta segunda-feira.

MAIS BRASILEIROS – No feminino, o Brasil ainda teve Juliana Seniff/Gabriela Nicolino velejando na flotilha prata. Ficaram em 24º nesta e em 57º no total.

Irmão de Martine, Marco Grael, com Gabriel Borges,  foi 10º na flotilha prata, terminando em 52º no geral.  André Fonseca, o Bolacha, foi 39º com Mario Tinoco. Foi a primeira vez que os dois competiram juntos em competições internacionais. Bolacha é o 14º do ranking mundial e titular da CBVela.

RANKING – Recém-chegado à Laser, Robert Scheidt é o 65º do ranking da classe. Bruno Fontes aparece em nono. Mesmo campeão mundial, Jorge Zariff é apenas o 33º da Finn (porque foi a poucos eventos). Bruno Prada está em 26º.

Apesar da falta de grandes resultados (faz tempo que não sobe ao pódio em Copas do Mundo), Bimba é o segundo no ranking da RS:X. Patrícia Freitas é nona colocada na RS:X Feminina.

Fernanda Oliveira é segunda colocada na 470 Feminina, apesar do decepcionante nono lugar no Mundial. Nessa classe, Renata Decnop aparece no 18º lugar (Isabel Swan agora é sua companheira).

O maior problema está na 470 Masculina. Geison Dzioubanov é apenas o 54º, sete posições à frente de Fábio Pillar. Fernanda Decnop começa a campanha na Laser Radial em 71º.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: