As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Minas e Pinheiros dominam o Grand Prix de Judô

Demétrio Vecchioli

26 de novembro de 2013 | 09h57

Sem maiores surpresas, Minas, no feminino, e Pinheiros, no masculino, venceram o Grand Prix Interclubes de Judô, nos dois últimos finais de semana. Enquanto o time paulista foi campeão apenas com atletas da própria equipe de alto rendimento, os mineiros se reforçaram com os cubanos Idalys Ortiz e Asley Gonzalez.

Idalys acabou sendo mais decisiva do que Asley pelo contexto. Na fase de grupos, fechou o confronto contra o Pinheiros em 3 a 2 ao vencer Maria Suelen Altheman. A brasileira, que treina no Instituto Rogério Sampaio, em Santos, acertou com o Pinheiros porque seu clube não disputou o GP. E também para reencontrar a cubana.

Na reedição da final do Mundial do Rio, mais uma vitória de Idalys, que agora soma seis vitórias e zero derrotas no confronto, segundo dados do JudoInside. É muita freguesia. Depois, Suelen também perdeu para Rochelle Nunes.

O Minas acabou campeão com sobras, vencendo na final a Sogipa – o time gaúcho se reforçou com a flamenguista Katherine Campos. O bronze ficou com o Pinheiros, que venceu o Reação.

No masculino, Asley lutou na final quando o Pinheiros já era campeão e a sua vitória acabou por não fazer diferença. A competição entre os homens teve a ausência de diversos nomes importantes, principalmente por lesão. Tanto que o Pinheiros foi campeão com sobras mesmo com três atletas que não são da seleção brasileira. O Reação venceu a Sogipa para ficar com a medalha de bronze logo no primeiro GP.

PESO A PESO – Abaixo, uma análise do Olimpíluas, a partir dos resultados nas súmulas (sem ver as lutas). Quem venceu os rivais de expressão e quem perdeu.

FEMININO

Até 52kg – Erika Miranda (Minas) > Eleudis Valentim (Pinheiros) > Raquel Silva (Reação) = Taciana Lima (Sogipa). Palmeiras não mandou ninguém.

Até 57kg – Ketleyn Quadros (Minas) > Manoella Costa (Sogipa) > Flávia Gomes (Pinheiros) > Tamara dos Santos (Palmeiras). O Reação revezou Rafaela Silva e Giullia Penalber.

 

Até 63kg – Uma confusão, porque Mariana Silva (Minas) venceu Katherine Campos (Sogipa) na final, mas perdeu para Rafaela Silva (Reação) e Dione Lima (Pinheiros). E ainda teve Giullia Penalber (Reação), Ana Carla Grincevicus e Mariana Barros (Palmeiras). É tudo muito igual na categoria.

Até 70kg – Maria Portela (Sogipa) > Anne Lisewski (Sogipa) > Nádia Merli (Pinheiros) > Adriana Souza (Minas).

+70kg – Idalys (Minas) > Rochelle Nunes (Sogipa) > Maria Suelen (Pinheiros) > Riva Coelho (Palmeiras) = Tuany Siqueira (Reação).

MASCULINO –

Até 66kg – Charles Chibana (Pinheiros) > Vinicius Leal (Minas) > Diego Santos (Sogipa)

Até 73kg – Marcelo Contini (Pinheiros) > Igor Pereira (Reação) > João Macedo (Sogipa) > Alex Pombo (Minas)

Até 81kg – Vinicius Panini (Pinheiros) > Guilherme de Luna (Reação) > Yuri Miranda (Minas)

Até 90kg – Asley Gonzalez (Minas) > Rubens Filho (Pinheiros) = Nacif Elias (Reação) > Marcelo Filho (Sogipa)  

Até 100kg – Rafael Silva (Pinheiros) > Renan Nunes (Sogipa) > Luciano Corrêa (Minas) > David Moura (Reação).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: