As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Mundial de Moscou pode ter seis brasileiros nas provas de campo

Demétrio Vecchioli

05 de junho de 2013 | 17h13

Geisa Arcanjo, finalista olímpica, é o retrato da evolução das provas de campo no Brasil

Geisa Arcanjo, finalista olímpica, é o retrato da evolução das provas de campo no Brasil

Tradicionalmente o ponto fraco do atletismo brasileiro, as provas de campo vêm ganhando força depois da criação de um centro de treinamento da CBAt em Uberlândia e da contratação de técnicos estrangeiros. Depois de ficar todo o pós-Guerra praticamente sem se classificar para as Olimpíadas (Elisângela Adriano foi a exceção), o Brasil levou quatro atletas aos Jogo de Londres.

Agora a expectativa para o Mundial de Moscou é ainda melhor. Uma olhada no ranking mostra diversos brasileiros bem classificados: Ronald Julião (14º no disco), Darlan Romani (37º no peso), Geisa Arcanjo (19ª no peso), Andressa de Moraes (32ª no disco), Fernanda Martins (38ª no disco), Juciele de Lima (20ª no dardo) e Laila Ferrer (23ª no dardo).

Atualmente, só dois desses têm índice para o Mundial: Julião e Juciele. Os demais, vão atrás da marca no Troféu Brasil e precisam tirar uma pequena diferença na comparação com seus melhores resultados em 2013. Darlan (8), Geisa (29), Andressa (19) e Laila (61) estão a meros centímetros de Moscou.

Apesar da evolução também no martelo, chegar a um Mundial ainda parece bem distante. Wagner Domingos é o número 91 do mundo e está a mais de seis metros do índice.

Tendências: