As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Nado Sincronizado não vai à final e volta a reclamar dos árbitros

Demétrio Vecchioli

23 de julho de 2013 | 10h20

Lorena e Giovana

Já tem sido constante neste Mundial de Barcelona as reclamações da delegação brasileira de nado sincronizado quanto à atuação dos árbitros. Isso se repetiu nesta terça-feira, quando o dueto brasileiro terminou apenas na 15ª colocação na rotina livre e não avançou à final.

“A rotina é difícil, mas nos sentimos super bem nadando. Estava cansada no final, mas aguentei firme. Vimos outras equipes com erros explícitos que ganharam mais nota. A gente nunca entende quais são os critérios para a pontuação”, reclamou (via site da CBDA), Lorena Molinos, parceira de Giovana Stephan na renovada dupla brasileira – Lara e Nayara tiraram um ano sabático.

De acordo com a CBDA, a coreografia com o tema ‘Verão’, das ‘Quatro Estações’, de Vivaldi, apresenta um alto grau de complexidade. Elas somaram 81.930 pontos e ficaram com a 15ª  colocação.

Além dos países tradicionais (Rússia, China, Espanha, Ucrânia, Itália, Japão, Canada, Grã-Bretanha, Grécia e França), o Brasil também ficou atrás de República Checa, Coreia do Norte, Suíça e México, duetos que costuma superar.

Na rotina técnica, o Brasil havia ficado na 13ª colocação. Vale lembrar que, no Mundial, são duas provas distintas, que valem duas medalhas de ouro. Na Olimpíada, vale o somatório das notas.

Assim, o Brasil ficaria numa hipotética 14ª posição se estivéssemos numa Olimpíada. Acrescente-se a isso o fato de a França não disputou a rotina técnica e os EUA não mandaram equipe. Assim, hoje, as brasileiras ocupam uma virtual 16ª colocação.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.