As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

No Pan de Ginástica, Brasil vai muito bem no masculino, mas mal no feminino

Demétrio Vecchioli

12 de agosto de 2013 | 23h51

Diego

Foi motivador o resultado do Brasil no Campeonato Pan-Americano por Aparelhos de Ginástica Artística, realizado neste fim de semana, em Miami. No total, a equipe brasileira conquistou nove medalhas, mas muito mais do que o número de pódios, precisamos avaliar as notas obtidas pelos ginastas do Brasil. E no masculino elas trouxeram boas esperanças para o Mundial da Bélgica.

Foi o caso das argolas. E não foi com Arthur Zanetti. Seu colega de clube Henrique Flores recebeu uma chance na seleção brasileira e não decepcionou. Com 15.575, conquistou a medalha de ouro. Com essa nota, ele teria avançado em quinto para a final dos Jogos de Londres, por exemplo. Não custa lembrar que na ginástica o limite é de dois atletas por país em cada final.

No solo, excelente desempenho, mais uma vez, de Diego Hypolito, campeão com 15.700, nota também de finalista olímpico (seria o quarto em Londres). Até no cavalo com alças Sérgio Sasaki brilhou, com 14.850, o que lhe daria o 10º lugar nos Jogos Olímpicos no aparelho.

No salto, os 15.112 de Diego lhe valeram a prata em Miami. Pelo que explicou o Guilherme Costa, do Brasil no Rio, o novo código da ginástica tirou um ponto dos atletas. Assim, em 2012 o brasileiro teria feito 16.112. Em Londres, isso lhe valeria o quarto lugar.

Nas paralelas, nota muito alta para Sérgio Sasaki, que tirou 15.325 e ficou com o terceiro lugar. Com essa nota, seria 10º em Londres. O resultado só não foi expressivo para os 14.625 de Francisco Barreto na barra fixa, com bronze. 

No feminino, só duas atletas e desempenho muito ruim. Daniele foi ouro no solo com 13.675 pontos e terminou em quarto na trave, com 13.150, notas bem abaixo (bem abaixo mesmo) do que ela pode fazer. Letícia Costa ainda faturou prata no salto (13.962) e foi sexta nas paralelas, com 12.450. Nenhuma dessas notas seria significante numa competição de alto nível.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: