As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Olimpilulas da Semana – Avancini decepciona e é apenas o 11.º no Pan de MTB

Demétrio Vecchioli

01 de abril de 2014 | 18h07

Henrique Avancini comemorou, dias atrás, ter chegado ao 15.º lugar do ranking mundial, posição que pode permitir a ele largar na primeira fila em etapas da Copa do Mundo e, assim, obter melhores resultados. No Campeonato Pan-Americano disputado em Barbacena (MG), no último fim de semana, ele era favorito. Mas sofreu um acidente, teve problemas mecânicos, e acabou num frustrante 11.º lugar. Nada, porém, que diminua o brilho de Henrique, segundo mais jovem dentre os 15 primeiros do mundo. Exatamente no domingo, fez 25 anos.

Aliás, recomendo a leitura do resumo que o Henrique fez da prova. Disse que era favorito, que entrou para vencer, e que o Pan foi péssimo para ele. Atleta de alto rendimento tem que ser assim: saber se cobrado (por si mesmo e pela opinião pública) e admitir quando falha. Faz parte do esporte.

De forma geral, o Pan foi péssimo para o Brasil. Número 40 do mundo, Rubens Donizete foi apenas o 15.º colocado em Minas, atrás de outros quatro brasileiros: Ricardo Pscheidt (sexto), Edivando Cruz (nono), Daniel Brun (12.º) e Daniel Grossi (14.º). O mesmo no feminino, com Raiza Goulão, número 41 do mundo, cruzando apenas no nono lugar, logo à frente de Erika Gramisceli. Isabella Lacerda nem completou, enquanto Roberta Stopa foi a 19.ª e penúltima colocada.

O desempenho muito ruim tem consequências. Se tivesse sido campeão, Avancini poderia subir para o 11.º lugar do ranking mundial com a pontuação, por exemplo. Outros brasileiros também perderam chance de ouro para galgar postos e largar melhores em competições futuras. Bom resultado só no sub-23, que teve prata para Luiz Henrique Cocuzzi, com Guilherme Gotardelo em sexto e Nicolas Sessler em sétimo. No feminino, as três brasileiras foram as três últimas colocadas.

VÔLEI DE PRAIA – Depois de um ano sem participar de nenhuma competição internacional, Márcio Araújo finalmente ganhou sua primeira chance no novo modelo de seleção brasileira. Ele foi convocado para jogar a etapa de Cochabamba (Bolívia) do Circuito Sul-Americano e formou dupla com Thiago. Aos 40 anos, faturou o bronze, enquanto Bruno/Hevaldo (35 e 34 anos, respectivamente) faturou o ouro. No feminino, Elize Maia/Fernanda Berti ficou em primeiro e Carol Horta/Neide em terceiro.

HIPISMO – Acabou neste domingo, depois de 12 semanas, o Winter Festival de Wellington (EUA), principal competição de hipismo no início da temporada. Para fechar o festival, uma prova CSI5* (cinco estrelas) com US$ 500 mil em prêmios. Defendendo o título, Doda, montando AD Uutje foi mal, ficando apenas no 32.º lugar entre 37 competidores. Rodrigo Pessoa, no lombo de Status, foi o 16.º.

De forma geral, Rodrigo Pessoa foi melhor que Doda em Wellington, vencendo um Grand Prix que lhe rendeu US$ 92,4 mil. No ranking mundial, porém, Doda é o 21.º e Rodrigo Pessoa, que compete menos, o 91.º. Yuri Mansur, que lidera o ranking sul-americano da Copa do Mundo, aparece apenas no 373.º lugar, atrás de Eduardo Menezes, o 331.º. Os quatro foram a Wellington. Marlon Zanotelli (79.º) e Bernardo Alves (94.º), baseados na Europa,  também disputam vaga na equipe brasileira que vai ao Mundial da Normandia.

REMO – Começou no fim de semana a temporada 2014 do remo brasileiro. No Rio, o Botafogo ganhou a primeira etapa do Carioca. Nas provas olímpicas, porém, o destaque foi Fabiana Beltrame, que venceu no single skiff com 12s de vantagem sobre a companheira de clube Beatriz Cardoso, medalhista no mundial juvenil. Bianca Miarka, do Botafogo, ficou em terceiro.

 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.