As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Problema de Zanetti é municipal, não nacional

Demétrio Vecchioli

20 de fevereiro de 2014 | 19h01

Bastou o campeão olímpico Arthur Zanetti ameaçar deixar São Caetano do Sul por conta do atraso no pagamento de salários que começou a tradicional chuva de críticas ao governo, ao PT, à Dilma, ao Joaquim Barbosa, ao papa. “Falta apoio ao esporte olímpico”. “Onde já se viu, fazer isso com um campeão mundial?”.

Não que qualquer dessas críticas seja fantasiosa, mas não é problema municipal da prefeitura do ABC que vai servir como argumento. São Caetano do Sul passa por problemas e só os cidadãos de lá podem julgar a atitude da prefeitura. Afinal, a prioridade da cidade é investir no esporte ou nos problemas de segurança, por exemplo? O que o eleitor de lá prefere?

O blogueiro não mora em São Caetano e a imensa maioria dos leitores também não. Podemos cobrar: 1 – iniciativa privada. 2 – governos estadual e federal. Bom, entre no site de Zanetti. Ali aparecem patrocínios de: Sadia, Caixa, Adidas, Furnas e Agith Ginástica (uma academia). Tudo isso além da prefeitura de São Caetano do Sul, do Bolsa Atleta e do Bolsa Pódio. Só do governo federal a ajuda é de R$ 15 mil. Some a isso os quatro fortes patrocinadores privados e chegue à conclusão: falta apoio ao campeão olímpico?

A opinião do blogueiro já foi expressa aqui: não falta. Absolutamente não falta. Poderia ser maior o apoio a atletas de menor expressão e até a outros nomes importantes da ginástica (Sergio Sasaki), mas Zanetti tem bom rendimento financeiro para um atleta olímpico. E qualquer comparação com futebol é desproporcional e levaria a um debate infinito.

Voltando à questão do apoio: pelo Plano Brasil Medalhas, o governo federal banca uma equipe multidisciplinar para Zanetti, inclusive com o pagamento do técnico Marcos Goto. A CBG o leva para todas as competições nas quais ele quer competir e ainda realiza campings – o campeão olímpico chegou semana passada de Cancún.

No ano passado, ele já havia feito grande burburinho pedindo melhores equipamentos para o seu clube, o Serc São Caetano. Ameaçou até competir por outro país. No fim, ganhou boa parte dos aparelhos do antigo CT da seleção brasileira.

Agora o problema é o atraso no pagamento de salários por parte da prefeitura de São Caetano do Sul ao clube. Ao que parece, o problema é com Goto e os demais membros da equipe (que dependem da grana da prefeitura). Zanetti está nessa em solidariedade.

Assim, a questão é absolutamente local, municipal. Tem a ver exclusivamente com a relação atletas do Serc/ Serc / Prefeitura de São Caetano do Sul. E nada mais do que isso. Tanto é que São Bernardo do Campo, com estrutura pronto, já fez  proposta. Clube, para Zanetti, não faltará.

Tudo o que sabemos sobre:

Arthur ZanettiGinástica Artística

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.