As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Renzo repete melhor resultado e é o 25º no Mundial de Budapeste

Demétrio Vecchioli

07 de agosto de 2013 | 11h57

Renzo Agresta

Principal esgrimista do Brasil, Renzo Agresta conquistou, em Budapeste, nesta quarta-feira, o seu melhor resultado em Campeonatos Mundiais. Na nona vez que participa da competição (a primeira foi em 2001), ele alcançou o 25º lugar no sabre, repetindo a classificação obtida em 2010. Renzo é o 21º do ranking mundial.

Na poule, uma espécie de fase classificatória de grupos, Renzo passou em 30º, com cinco vitórias e uma derrota e vaga direta no round 64. Quando começou o mata-mata, venceu apertado, por 15/14, um atleta de Benin. Na sequência, não resistiu ao russo Kovalev, terceiro cabeça de chave, que avançou com 15/9.

Também no sabre, o Brasil teve Tywilliam Guzenski como 93º (uma vitória) no fim da poule e depois eliminado no round 128.

Só não entendi a situação de William Zeytounlian e Enrico Pezzi. William foi o 109º na poule, com uma vitória, aparecia como último classificado, mas não jogou o round 128. Pezzi, que só perdeu, não estava classificado e jogou o mata-mata. Terminou o campeonato na 109ª posição, logo à frente de William.

FEMININO – Por mais que os técnicos dela digam que Gabriela Cecchini, de apenas 16 anos, medalhista de bronze no Mundial Cadete no florete, é apenas para os Jogos de 2020, mesmo assim ela já é uma das melhores do País na arma. Pelo menos foi assim em Budapeste.

A garota foi até o round 64 e terminou na 55ª posição, empatada com Taís Rochel. Gabriela foi eliminada pela tunisiana Boubakri (15/9) e Taís pela russa Yakovleva (15/4). Na poule, cada uma teve três vitórias e três derrotas. Outras representantes do País, Tabata Lima foi a 74ª (uma vitória) e Christine Botros a 81ª (seis derrotas) entre 83 competidoras.

Tendências: