As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Roberto Schmits surpreende favorito e vai à Olimpíada de 2016 no tiro ao prato

Demétrio Vecchioli

12 de setembro de 2015 | 16h56

Roberto Schmits, gaúcho de Canela, será o representante do Brasil na prova de fossa olímpica, do tiro esportivo, nos Jogos Olímpicos do Rio, no ano que vem. O veterano de 46 anos ganhou a disputa interna para ficar com a vaga destinada ao Brasil como país-sede.

Neste sábado, ele foi o segundo melhor brasileiro nas eliminatórias da prova no Mundial de Tiro ao Prato, que está acontecendo em Lonato, na Itália. Com 115 pratos acertados (de 125 possíveis), ficou em 50.º lugar, atrás apenas de André Altobelo, o 27.º colocado, com um acerto a mais. Rodrigo Bastos terminou apenas no 106.º lugar, com 109.

O critério apontado pela Confederação Brasileira de Tiro Esportivo (CBTE), entretanto, era o desempenho geral na temporada, incluindo Copas do Mundo e Mundial. Schmits brigava pela vaga contra Rodrigo Bastos, que era amplo favorito.

Bastos vinha de duas ótimas participações em Mundiais. Havia sido nono colocado em Lima (Peru), em 2013, e quinto colocado em Granada (Espanha), no ano passado. Na Copa do Mundo de Al Ain (Emirados Árabes Unidos), nesta temporada, foi 10.º. No ranking mundial, é o 41.º (ocupava o 23.º lugar até a última atualização).

Mas de nada adiantou esse histórico porque nos eventos que valiam para a corrida olímpica Rodrigo teve desempenho ruim. No Mundial, seu resultado só não foi pior do que do Pan, quando acertou só 105 pratos.

Bronze no Pan de Guadalajara, em 2011, Roberto Schmits não tem uma carreira de destaque em competições internacionais. Em Mundiais, tinha como melhor campanha o 51.º lugar de 2013 – ganhou uma única posição desta vez. No ranking, é só o 101.º. “Rio-2016 me espera. O que era para ser, aconteceu. Como disse um amigo: ‘Não te preocupas com nada, está escrito!’. Que venha o Rio”, escreveu Roberto, no Facebook, agradecendo ao técnico italiano Carlo Danna, que comanda a equipe brasileira.

SÓ UMA – Na fossa olímpica feminina, a representante do Brasil no Rio-2016 será a também gaúcha Janice Teixeira, única atleta que participou do Mundial, ficando na 25.ª colocação entre 92 competidoras. Com 66 acertos (de 75 possíveis), ela teve o segundo melhor desempenho da carreira em eventos internacionais.

Também veterana, de 53 anos, Janice foi 13.ª colocada no longínquo Campeonato Mundial de Lima, em 1997. No Pan de Toronto, ficou em quinto lugar, mesmo desempenho que teve no Rio (2007). Em Santo Domingo (2003), ganhou o bronze.

Tudo o que sabemos sobre:

Tiro Esportivo

Tendências: