As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Rodrigo Bastos é nono colocado no Mundial de Tiro ao Prato

Demétrio Vecchioli

25 de setembro de 2013 | 00h14

OLIMPÍADAS 2004

Ainda não foi dessa vez que o Brasil conquistou medalha numa prova olímpica num Mundial de Tiro Esportivo. Mas não dá para negar a importância do nono lugar conquistado por Rodrigo Bastos na Fossa Olímpica no Mundial de Tiro ao Prato, que chegou ao fim nesta terça-feira, em Lima (Peru). 

Rodrigo, paranaense de 46 anos, começou o Mundial muito bem, acertando os 25 pratos no primeiro dia. Foi mal na segunda etapa, com 23 e 22 acertos nas rodadas. Nesta terça, errou só um de 50 tiros. Acabou com 119 acertos, um a menos que o necessário para avançar à final entre os seis melhores.

Em julho, numa etapa da Copa do Mundo, Rodrigo chegou a acertar 120 tiros, mas terminou em 32º. Em outubro do ano passado, no Ibero-Americano, acertou 122 de 125 tiros. Na média de 2013, segundo o site da CBTE, ele tem feito de 118 a 119. 

Ainda na Fossa Olímpica em Lima, o Brasil teve Roberto Schmits em 51º, com 111, e Guilherme Maurina (26 anos) em 61º, com 107. Os dois já se saíram muito melhor neste ano. Guilherme fez 115 na Universíade e 116 numa etapa de Copa do Mundo, por exemplo. Roberto fez 122 no Ibero-Americano do ano passado. Uma pena não terem repetido o desempenho no Mundial.

OUTROS RESULTADOS – Na Fossa Double, Jaison Santin foi o melhor brasileiro, com 126 acertos de 150 possíveis – esse ano ele chegou a fazer 138 numa etapa de Copa do Mundo.

Filipe Fuzaro, representante do Brasil em Londres, foi muito mal. Ele que chegou a fazer 133 nesta temporada, acertou apenas 110 tiros em Lima e terminou em 36º. Uma posição abaixo, com 104 acertos, ficou seu pai e incentivador, Érico Fuzaro, que viajou por conta.

No feminino, Thaianna Zanelli foi 41ª de 47 competidoras na Fossa Olímpica. 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: