As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Saraiva fica em 7º no Mundial, mas medalha em 2016 é difícil

Demétrio Vecchioli

29 de outubro de 2013 | 23h28

saraiva

Ainda não foi desta vez que Fernando Saraiva bateu novamente o recorde brasileiro do levantamento de peso. Depois de realizar a preparação nos Estados Unidos, o maior halterofilista da história do Brasil terminou no sétimo lugar o Campeonato Mundial, realizado na Polônia.

Na categoria de peso livre, Saraiva levantou 182kg no arranque e 228kg no arremesso. Somou 410kg e igualou a marca do Pan de Guadalajara, há dois anos, quando fez 185kg + 225kg. Com mais 6kg teria ficado com o quarto lugar. Mas a disputa pelo bronze ainda está num patamar acima. O brasileiro teria que ter erguido mais 20kg, pelo menos. É mais do que a evolução que teve nos últimos dois anos.

Fernando foi o único brasileiro a terminar o Mundial entre os 10 primeiros. Outros atletas rondaram esta marca mas, como bem lembrou o Guilherme do Blog Brasil no Rio, é um despropósito realizar um Mundial com tanta pouca gente disputando. Cada categoria tinha, em média, 20 inscritos. É muito muito pouco. A modalidade é importante, mas não merece distribuir tantas medalhas em Olimpíadas.

Dito isso, os outros resultados dos brasileiros. Irmãos Gregório Machado, Marco Tulio foi o 14º na categoria até 94kg (155 + 182kg) enquanto Mateus acabou em 15º na até 105kg (160 + 192kg). Mateus, que é mais novo (tem 20, contra 22 de Marco), ficou mais perto da medalha, a 52kg. Mas ainda é muito para evoluir neste ciclo olímpico.

No feminino, esperava-se resultado melhor de Jaqueline Ferreira, mas a atleta de 26 anos falhou no arranque. Fez 121kg no arremesso, mas ficou sem classificação final na categoria até 75kg (no arremesso foi décima).

Pela mesma categoria, Monique Araújo, de 21 anos, somou 218kg (101 + 117) para terminar em 16º. Na até 69kg, a veterana Liliane Lacerda somou 211kg (91 + 117kg) e foi 14ª. Já Rosane Santos (25 anos), da até 53kg, terminou em 11º, com 85 + 97kg e 182kg no total.

COMPARATIVO – Em dois anos, deu para notar evolução, apesar do número de atletas levados pelo Brasil ter diminuído. No último Mundial, em 2011, só Fernando da atual equipe masculina estava lá e foi o 17º, com 17kg a menos do que fez na Polônia.

De resto, mais três brasileiros e um 21º lugar como melhor classificação.  No feminino, Rosane melhorou 15kg e Liliane 17kg. Jaqueline havia feito os mesmo 121kg no arremesso. Outras duas brasileiras ficaram entre as últimas em 2011.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: