Seleção masculina é irregular e fica com a prata em quadrangular
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Seleção masculina é irregular e fica com a prata em quadrangular

Demétrio Vecchioli

05 de janeiro de 2014 | 19h21

A seleção brasileira masculina de handebol de voltou a mostrar irregularidade durante o Torneio Internacional da Espanha, disputado na cidade de Córdoba. A equipe comandada por Jordi Ribera venceu a seleção da Suécia, prata em Londres, mas irreconhecível na competição, levou uma lavada da Espanha, atual campeã mundial, e depois empatou com o Egito. Terminou em segundo, assim como em 2013.

O momento mais importante do quadrangular, sem dúvida, foi a vitória sobre a Suécia. Porque mostrou que o Brasil, quando acerta seu jogo, pode vencer um adversário de expressão. Que camisa vale muito, mas não decide jogo. E foi assim nos momentos decisivos da partida, quando o Brasil saiu de uma desvantagem de dois gols, fez 5 e só sofreu um, e acabou vencendo por 31 a 29.

Contra a Espanha, uma aula do que não fazer. O Brasil até começou bem o jogo, mas quando o goleiro espanhol Vargas mostrou serviço, a impressão que ficou é que os atacantes brasileiros perderam a concentração. Enquanto isso, a defesa não funcionava. Já no intervalo a diferença era de sete gols. Na volta o time do Brasil conseguiu reduzir a folga espanhola para quatro, mas depois relaxou. No fim, 39 a 28 para os espanhois.

Para fechar o Torneio, um melancólico empate contra o Egito, por 22 a 22, resultado muito ruim para um time que quer pelo menos fazer quartas de final na Olimpíada. Afinal, os africanos estão longe de ser uma equipe importante no contexto mundial.

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: