Seletiva indica fim do ciclo de Diogo Silva e Natalia Falavigna na seleção
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Seletiva indica fim do ciclo de Diogo Silva e Natalia Falavigna na seleção

Demétrio Vecchioli

17 de fevereiro de 2014 | 12h03

Enquanto a maioria das modalidades trabalha com foco total nos Jogos do Rio/2016, o taekwondo ainda vive uma situação peculiar, com seleções diferentes para eventos olímpicos e competições da WTF (World Taekwondo Federation). No último fim de semana foi realizada uma seletiva que formou a seleção pensando em 16 categorias (oito por gênero). Mas ela de nada vale quando o assunto é Olimpíada.

No “Grand Slam” disputado em Vitória (ES) os atletas foram divididos em oito categorias no masculino e outras oito no feminino. O campeão tem direito de disputar pouca coisa, especialmente os Opens em que a CBTKD bancar inscrição e viagem. Diogo Silva perdeu na semifinal e Natalia Falavigna na final (deu um soco na cara da rival e foi desclassificada). Mas, pensando em Olimpíada, nada muda.

Curta o Olimpílulas no Facebook e siga no Twitter.

Isso porque, no Rio/2016, serão quatro categorias por gênero. Pensando que uma atleta da categoria até 52kg (não olímpica) pode querer competir no seu peso no Mundial, mas lutar por uma vaga na 57kg ou na 47kg visando a Olimpíada, a CBTKD vai fazer outra seletiva, provavelmente em abril, para formar a seleção olímpica. Vão poder participar da mesma os quatro medalhistas de cada categoria no Grand Slam. Ou seja: Diogo Silva e Natalia Falavigna estão garantidos.

Mais esporte olímpico do fim de semana: Base da seleção feminina de handebol é desfeitaAtletismo tem duas quebras de recorde sul-americanoJudô fatura sete medalhas na EuropaCielo abre temporada com derrota para Fratus

GRAND SLAM – Na “seleção WTF” – chamemos assim – a renovação foi altíssima. Dos 16 titulares de 2013, apenas quatro foram mantidos: Guilherme Dias (58kg, bronze no Mundial/2013), Julia Vasconcelos (62kg, quartas de final do Mundial/2013), Iris Tang Sing (46kg) e Henrique Precioso (74kg). De resto, mudança total. Afinal, no Mundial/2013, realizado em julho, 14 atletas venceram apenas seis lutas (todas na estreia). Só Guilherme e Julia foram bem.

Além disso, os veteranos foram excluídos. Do time que foi ao Pan de 2011, por exemplo, não sobrou quase ninguém. Saíram Marcio Wenceslau (38 anos), Douglas Marcelino (37), Diogo Silva (35), Katia Arakaki (31) e Natalia Falavigna (33). Outro que rodou foi Guilherme Felix, prata no Grand Prix do ano passado, mas ainda jovem.  Do Pan, só ficou Raphaella Galacho. Ou seja: mais um ano garantido de “musa do taekwondo”. Aliás, Talisca Reis perdeu a seletiva e saiu da seleção.

E tem mais resultados dos esportes olímpicos: Calderano é bronze e volta a fazer história no tênis de mesa

SELEÇÃO – Venilton Torres (54kg), Guilherme Dias (58kg), Charlles Maiolli (63kg), Gustavo Souza (68kg), Henrique Precioso (74kg), André Bilia (80kg), Lucas Ferreira (87kg) e Maicon de Andrade (+87kg). Iris Tang (46kg), Jamila Tanna (47kg), Gabriela Toledo (52kg), Josiane Lima (57kg), Julia Vasconcelos (62kg), Raphaella Galacho (67kg), Ana Carolina Souza (73kg) e Erica Ferreira (+73kg).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.