As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Problemas de rivais e talento levaram Talita/Taiana a título do Circuito

Demétrio Vecchioli

29 de outubro de 2013 | 20h58

TaianaTalita e Taiana são as campeãs dos Circuito Mundial de Vôlei de Praia. Na primeira temporada em que é adotado o modelo de seleção nacional pela Confederação Brasileira de Vôlei de Praia (CBV), acabou falando mais alto o entrosamento das brasileiras, que jogaram juntas o ano todo e superaram a concorrência principalmente de outras duplas do País.
A confirmação do título veio nesta terça-feira, quando a FIVB (Federação Internacional de Vôlei) revelou o chaveamento do Open de Phuket, na Tailândia, que tem início nesta quarta-feira. Isso porque a única dupla que podia passar Talita e Taiana no ranking mundial, formada pela as alemãs Semmler e Holtwick, não está inscrita na competição.

Como só faltam duas etapas de Open para o fim da temporada, Talita e Taiana (que estavam inscritas, mas não jogarão na Tailândia), não podem mais serem ultrapassadas na ponta do ranking mundial, garantindo o primeiro título do Circuito para as duas.

As brasileiras se aproveitaram de que as duas principais duplas internacionais não se dedicaram ao Circuito. Xi Zhang/Xue, da China, por exemplo, só foi a quatro etapas, vencendo três delas, incluindo o Campeonato Mundial. Já Walsh/May só atuou em três etapas porque a tricampeã olímpica se recuperava após a quarta gravidez. Na volta, vitórias em dois Grand Slams, incluindo a etapa brasileira, em São Paulo.

Pesou favoravelmente também a Talita e Taiana o fato de a dupla delas ter sido mantida pela CBV. Quando Larissa se aposentou, ao fim do ano passado, Juliana convidou Maria Elisa para jogar com ela e deixou Talita “solteira”. Esta convidou Taiana e a dupla se manteve intacta por quase toda a temporada – Talita só jogou a Copa do Mundo com Maria Elisa porque a vaga no torneio era desta dupla, conquistada por resultados antigos.

Como Juliana foi cortada da seleção, Maria Elisa foi juntada a Ágatha, enquanto Bárbara Seixas passou a jogar com Lili. No Circuito Nacional, porém, elas se rejuntavam: Juliana/Maria Elisa, Ágatha/Bárbara, Lili/Rebecca.

“Com tantas mudanças nesse ano, aprendemos em um curto espaço de tempo a nos entender e isso nos fez evoluir muito. Essa conquista valoriza a nossa união, o nosso comprometimento, nossa cumplicidade e o amor pelo esporte”, comemorou Taiana.

Só Talita/Taiana e Maria Clara/Carol mantiveram o entrosamento. As irmãs jogam na Tailândia (Ágatha/Maria Elisa também está inscrita) e assumem o segundo lugar do ranking em caso de chegarem à semifinal.

Bloqueadora, Talita tem 31 anos e joga o Circuito Mundial ininterruptamente desde 2005, apesar de sua estreia ter sido em 2002. Só em 2008 ela deixou a parceria com Renata, atuando com Maria Elisa em todo o último ciclo olímpico. Em Londres/2012, elas terminaram em nono.

Já Taiana, defensora, é dois anos mais nova e foi campeã mundial júnior em 2002 com Juliana e em 2004 com Maria Clara. Mas sua carreira demorou a decolar. Ela só entrou de vez no Circuito Mundial em 2010, com Vivian. O primeiro pódio dela num Grand Slam aconteceu só em Xangai, este ano, na primeira grande competição que jogou com Talita. Foi campeã ali, em The Hague (Holanda), Roma (Itália), Long Beach (EUA) e Berlim (Alemanha). Em Xiamen (China), domingo passado, as brasileiras terminaram com a prata, derrotadas por Walsh/May.

“Estou muito feliz. Em um ano com tantas mudanças, time novo, equipe nova, formato novo, ganhar o Circuito Mundial é muito motivador”, comemorou Talita. “Sei que esse é apenas o primeiro passo de uma corrida tão importante. Daqui para frente o circuito ficará cada vez mais competitivo, mais difícil, e sabemos que ainda podemos melhorar muito nosso time para 2016”, completou. 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.