As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Tammy Galera, irmã de Roger Flores, se garante na Olimpíada

Demétrio Vecchioli

19 de maio de 2016 | 17h55

Aos 25 anos, Tammy Galera ainda convive com o rótulo de “irmã do (ex-jogador) Roger Flores”, como bem mostra o título desta postagem. Agora, porém, ela pode ser chamada de Tammy Galera, atleta olímpica. Ela se garantiu nos Jogos Olímpicos do Rio nesta quinta-feira, com Juliana Veloso, ao vencer a prova sincronizada no trampolim de 3 metros no Troféu Brasil de Saltos Ornamentais, que está sendo disputado em Brasília. Na plataforma masculina, o time terá Hugo Parisi e Jackson Rondinelli.

Nos saltos ornamentais, a prova sincronizada é entendida como modalidade coletiva. Por isso, só aceita-se a participação de uma dupla por nação e o país-sede tem direito a convite. Isso apesar do baixo nível técnico do Brasil na comparação com os demais sete competidores.

No Mundial de Kazan, no ano passado, Juliana e Tammy ficaram no 18.º lugar entre 19 duplas, bem distante da nota necessária para ir à final entre as 12 primeiras. Nesta quinta, diante de árbitros brasileiros, elas receberam 271,14  pela apresentação, o que a fariam terminar o Mundial em 12.º. Se quiser não ficar em último na Olimpíada, será necessário chegar à casa de 300 pontos, algo impensável hoje em dia.

No Troféu Brasil, as meninas do Fluminense venceram outras duplas que sonhavam com a Olimpíada: Milena Sae (Pinheiros)/Luana Lira (Grêmio Cief, da Paraíba) e as irmãs Nicoli e Natali Cruz, da APOE, do Rio. A competição, como nota-se, aceitas duplas de clubes mistos.

Já na prova masculina realizada nesta quinta, na plataforma,  Hugo Parisi, do Mackenzie do Rio, e Jackson Rondinelli, do Pinheiros, sobraram contra os demais rivais e confirmaram o enorme favoritismo. Só que eles só fizeram 322,74 pontos, desempenho irrisório para competições internacionais. Como comparativo, para ir à semi do Mundial foram necessários 379. Para ser sétimo, 421.

Hugo e Juliana já estavam garantidos na Olimpíada, nas provas individuais. Assim como Tammy, que disputou o Pan de 2007, no Rio, Jackson também vai à sua primeira Olimpíada. Ele faz 21 anos nesta sexta.

Nesta sexta o Troféu Brasil define as outras duas vagas na Olimpíada: na plataforma feminina (deve ser Giovana e Ingrid) e no trampolim masculino (deve ser Ian e Luis Outelo).

Tudo o que sabemos sobre:

saltos ornamentais