As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Olimpílulas da Semana – Brasil vai à elite do tênis de mesa mundial

Demétrio Vecchioli

24 de março de 2014 | 23h05

Como de costume, esta semana volta o Olimpílulas da semana. Um resumo das competições que aconteceram no fim de semana – tirando aquelas que mereceram posts específicos. Você pode ler que Alison voltou a vencer Emanuel, Ágatha/Bárbara Seixas venceu o Circuito BB e que o Brasil ganhou 37 medalhas em dois eventos do Circuito Mundial de Judô.

TÊNIS DE MESA – No 16.º lugar do ranking mundial por equipes (três posições acima de um ano atrás e pelo menos 10 postos melhor do que era a sua posição média de 2012 para trás), o Brasil conseguiu uma vaga na elite do Mundial por Equipes. A competição será entre 28 de abril e 5 de maio, em Tóquio, e os brasileiros caíram no Grupo A, contra China (primeira), Áustria (oitava), Rússia (décima), Polônia (18.ª) e Sérvia (32.ª). Com sorte, dá para conseguir até três vitórias.

No feminino, o Brasil ainda está na segunda divisão, uma vez que é 27.º do ranking mundial (três postos melhor que em 2013, 13 na comparação com 2012 e os anos anteriores). O acesso é possível, porque sobem dois e o Brasil é o quarto favorito. Jogará contra Suécia, Eslovênia, Grécia, Chile e Venezuela.

No fim de semana aconteceu em Manaus a Copa Latina, paralela à Copa Brasil. O torneio, que não vale pontos para o ranking mundial, foi vencido por Cazuo Matsumoto, que venceu o argentino Gaston Alto na final. Eric Jouti e Victor Ishiy chegaram até a semifinal.

GINÁSTICA RÍTMICA – Outra modalidade em que o Brasil entrou para a elite foi na ginástica rítmica. Em Stuttgart (Alemanha), participou pela primeira vez de uma etapa da Copa do Mundo entre as 12 melhores seleções do mundo. Conforme esperado, a seleção brasileira ficou entre as últimas, na 10.ª colocação, superando a República Checa. Fez 15,083 nas maças, mas foi mal na bola/fita, tirando 13,066. A equipe teve Beatriz Pomini Francisco, Débora Falda, Eliane Sampaio, Francielly Pereira, Gabriela Ribeiro, Gabrielle Silva e Mayra Gmach.

TRIATLO – A cidade de New Playmouth, na Nova Zelândia, recebeu domingo a primeira etapa da Copa do Mundo de Triatlo. A prova não teve distância olímpica, mas sim de fast triatlo. Pâmela Oliveira mais uma vez foi bem na natação, caiu um pouco na bike e na corrida, mas terminou em oitavo. No ranking mundial, ela é a 31.ª. Entre os homens, Bruno Matheus não completou (abandonou no ciclismo). Mauro Conceição terminou no 60.º lugar, à frente de cinco atletas, apenas. No ranking, Reinaldo Colucci é o melhor, na 24.ª colocação.

Enquanto isso, em Santos, aconteceu a primeira de cinco etapas da temporada do Troféu Brasil. Atleta do Sesi, Marcus Fernandes venceu entre os homens. A prova, porém, não teve nenhum atleta da seleção. No feminino, Flávia Fernandes, do Pinheiros, confirmou o favoritismo.

CANOAGEM – Uma chuva forte caiu sobre Tomazina, no Paraná, e atrapalhou a realização da seletiva brasileira da canoagem slalom. A competição deveria apontar os atletas que disputarão etapas de Copa do Mundo no adulto, no júnior e no sub-23, além de campeonatos como o Mundial, o Pan-Americano e o Sul-Americano. Mas só uma das três provas foi realizada, escolhendo quem vai ao Mundial Júnior e Sub-23, que começa em 23 de abril, em Sydney (Austrália). A nova seletiva será em maio.

Todos os principais nomes do País conseguiram vaga: Ana Sátila (C1 e K1), Fábio Schena, Pepê (K1), Leonardo Curcel (C1), Charles Corrêa/Anderson Oliveira (C2). Eles serão acompanhados de Tatiane da Silva e Nathália Marangoni (C1 ou K1), Renan Soares (K1 Sub-23), Felipe Leite (K1 Júnior), Felipe Borges (C1 Sub-23), Marcelo Nereu (C1 Júnior), Wallan/Welton de Carvalho e Maicon Borba/Carlos Eduardo (C2 Júnior).

CICLISMO – Aconteceu no fim de semana o Giro do Interior de São Paulo, em duas etapas. A vitória geral ficou com Gregolry Panizo, da DataRo (Cascavel), seguido de André de Souza Almeida (Funvic, de São José dos Campos) e Diego Ares (Memorial, de Santos). Completaram o pódio Alan Maniezzo (São Lucas/Americana) e João Gaspar (Ironage). André ganhou por pontos e Otávio Bulgarelli levou a melhor na montanha. Por equipes, a ordem de classificação foi: Funvic, DataRo e Botafogo de Ribeirão. João Gaspar, de apenas 22 anos, levou a melhor no prólogo, prova contra-relógio prévia à competição.

Araxá, em Minas Gerais, recebeu a primeira etapa da Copa Internacional de MTB (que, na verdade, só tem brasileiros, mas conta pontos para o ranking mundial). Henrique Avancini venceu com folga, deixando Ricardo Pscheidt em segundo e Rubens Donizete em terceiro. Guilherme Gotardelo Muller, de apenas 21 anos, alcançou um bom quarto lugar. No feminino, Isabella Lacerda ganhou com 2min30 de folga sobre a equatoriana Alexandra Rodriguez. Raiza Goulão ficou apenas em terceiro, seguida de longe pelas veteranas Erika Gramiscelli e Roberta Stopa.

GOLFE – Guadalajara, no México, recebeu no último fim de semana a segunda etapa do PGA Latino-Americano. O Brasil foi representado por Felipe Navarro (empatado em 17.º) e Rafael Becker (empatado em 36.º), que conseguiram passar o corte. Os dois vinham de resultados melhores na abertura da temporada. Em fevereiro, ficaram respectivamente em 22.º e 12.º lugar na Colômbia.

A temporada do tênis por aqui já teve quatro etapas do Web.com Tour. Alexandre Rocha fez um 27.º na estreia, na Colômbia, mas não passou do corte nos dois eventos seguidos, inclusive no Brasil. Fernando Mechereffe começou com uma 43.ª colocação, empatou em 12.º lugar no Chile, mas foi apenas o 62.º em São Paulo. O Aberto do Brasil teve como destaque Lucas Lee, que veio do Canadian Tour e acabou em 21.º lugar.Ronaldo Francisco foi o 41.º, enquanto Felipe Navarro, Rafael Becker e Phillippe Gasnier, entre outros, não passaram do corte.

ATLETISMO – O fim de semana foi de bons resultados na marcha atlética. Em Dudince, na Eslováquia, Mário José dos Santos Júnior estabeleceu novo recorde brasileiro nos 50km, quebrando uma marca que era dele mesmo e que vinha desde 2008. Com 3min57s29, ele foi oitavo colocado numa prova válida pelo forte Circuito Europeu. Nos 20km, Caio Bonfim alcançou a medalha de bronze com 1h23min48s, melhorando em quatro segundos o tempo feito em Lugano (Suíça), uma semana antes, pelo mesmo Circuito. Na ocasião, ficou no 13.º lugar entre cerca de 80 inscritos. Na Eslováquia competiram apenas 18 atletas. Caio, de apenas 23 anos, é o 55.º do ranking mundial. Nos 50km, Mario é o 14.º, mas só duas provas fortes foram realizadas na temporada.

ESGRIMA – Após os Jogos Sul-Americanos, os brasileiros voltaram a competir na Europa. E tiveram dois resultados especialmente bons. Renzo Agresta foi 20.º em Moscou, no sabre, e somou mais quatro pontos para o ranking mundial. Em Bonn (Alemanha), no florete, Ghislain Perrier foi 23.º, também somando quatro pontos para virar o 85.º do mundo. Guilherme Toldo, em 37.º lugar (54.º do ranking), foi outro destaque da delegação brasileira, composta ainda por Heitor Shimbo (92.º), Marco Xavier (96.º), Fernando Scavasin (161.º) e Jerônimo Machado (173.º). Por equipes, o Brasil foi 15.º. É exatamente esta a colocação do País no ranking mundial.

Em Vancouver, na espada, Athos Schwantes e Nicolas Ferreira não pontuaram. As mulheres estiveram em Moscou, onde Marta Baeza foi 49.ª colocada no sabre (ela é 91.ª do ranking) e em Turim, onde Tais Rochel ficou no 117.º lugar (é 87.ª).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: