As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Universíade (3) – Anderson é prata nos 400m; Ketleyn ganha ouro no judô

Demétrio Vecchioli

09 de julho de 2013 | 18h54

Seleção brasileira de ginástica na Universíade

Seleção brasileira de ginástica na Universíade

O terceiro dia de disputas da Universíade, em Kazan (Rússia), trouxe ao Brasil a sua primeira medalha fora do judô. E ela veio de uma das delegações menos expressivas: do atletismo. Anderson Henriques, de apenas 20 anos, conquistou a medalha de prata nos 400m, com o tempo de 45s50. O gaúcho já está garantido no Mundial de Moscou, porque correu para 45s16 em Belém, em maio, quatro centésimos abaixo da marca mínima necessária.

A outra medalha do dia veio no judô, a segunda de ouro, com Ketleyn Quadros. Luiz Revite nem à disputa por medalhas chegou. Enquanto isso, Arthur Nory Mariano se deu muito bem na ginástica, mesmo ficando em 11º no individual geral.

ATLETISMO – Anderson perdeu a final dos 400m praticamente no photofinish, completando a um centésimo do vencedor, Vladmir Krasnov, da Rússia. Pedro Burman, seu colega de Sogipa, foi o sexto, com 45s96.

GINÁSTICA ARTÍSTICA – Muito bom resultado de Arthur Nory Mariano, que foi 11º colocado no individual geral da ginástica masculina. Como essa prova não é a forte dele, vale olhar as notas dos seus melhores aparelhos: 14.900 no solo, quarta melhor do dia, e 14.750 no salto, além de 14.650 nas barras paralelas. Francisco Barreto foi o último em praticamente todos os aparelhos e terminou em 24º.

JUDÔ – Modalidade que promete ser o carro-chefe do Brasil nos Jogos do Rio, o judô rendeu em 12 categorias apenas três medalhas ao País na Universíade, um número baixo dentro das possibilidades. Nesta terça, uma medalha, de ouro. Na quarta, serão disputadas as categorias mais leves e também a aberta, que não é olímpica.

Ketleyn Quadros, 12ª do mundo na categoria até 57kg, precisou fazer quatro lutas e venceu três delas por ippon, inclusive a final. A brasileira, de 25 anos, contou com uma chave tranquila, sem nenhuma top50 do ranking. Raquel Silva (até 52kg) não deu a mesma sorte. Aos 24, a irmã de Rafaela  Silva perdeu logo na estreia, para a coreana Kim Mi-Ri, número 25 do mundo.

Entre os homens, João Macedo (até 73kg), jovem de apenas 21 anos, foi até as quartas de final. Ele também não deu sorte, enfrentando o coreano Ki-Chun Wang, quarto do mundo. Na repescagem, perdeu para um italiano. Já Luiz Revite, hoje titular da categoria até 66kg na seleção, caiu diante de um mongol na segunda rodada e não teve chances de ir para a repescagem.

BADMINTON – O melhor resultado brasileiro veio nas duplas masculinas. Titulares da seleção, Alex Tjong e Hugo Arthuso venceram uma dupla da China (que é potência na modalidade), uma do Canadá, mas caíram diante de dois alemães nas oitavas de final. Tjong foi o único a vencer em simples, batendo um letão. Mas perdeu na segunda rodada para um malaio, por 2 a 0.

As mulheres não tiveram sucesso. Ana Paula Campos (18 anos) foi derrotada por uma australiana na estreia. Nas duplas mistas, ela e Tjong caíram diante de uma parceria indonésia. Já nas duplas femininas as algozes dela e de Fabiana Silva foram malaias. Fabiana, por sua vez, ainda foi derrotada por uma alemã em simples  e por um casal japonês, ao lado de Hugo Arthuso. Todas as partidas foram 2 a 0.

BASQUETE – A seleção feminina venceu Mali, chegou à sua primeira vitória, mas agora tem pela frente o forte time dos EUA no Grupo B. Como só avança um de cada chave, dá para considerar que esteja eliminada – a República Checa ainda enfrenta Mali e deve avançar.

VÔLEI DE PRAIA – Sem nomes de expressão, o Brasil segue mal. No feminino, Thais/Fernanda Alves deixou a competição com três derrotas, mesmo caminho de Jessica/Andreia. Entre os homens, Leopoldo/Luan perderam as duas do dia. Só Oscar e Leonardo Gomes estão indo bem, tendo vencido seus dois jogos desta terça. Só Oscar, Leonardo e Thais fazem parte das seleções da CBV.

FUTEBOL – Segunda vitória da seleção brasileira feminina, dessa vez por 1 a 0, sobre o Japão. A equipe avançou de fase e fará quartas de final contra Taiwan, daqui a dois dias.

VÔLEI – Vitória tranquila por 3 a 0 sobre a Noruega no feminino, que garantiu o primeiro lugar do Grupo B.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.