As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Universíade (2) – Brasil termina dia sem medalhas; Zanetti é destaque na argola

Demétrio Vecchioli

08 de julho de 2013 | 17h54

Zanetti teve a melhor nota na argola em Kazan

Zanetti teve a melhor nota na argola em Kazan

O dia foi ruim para o Brasil na Universíade, que está sendo disputada em Kazan, na Rússia. Nenhum brasileiro conseguiu chegar sequer à disputa por medalhas nesta segunda-feira. Até no judô, principal esperança do País, nenhum bom resultado veio. Na ginástica, Arthur Mariano avançou à final da argola com a melhor nota.

JUDÔ – A brasileira a ir mais longe foi Bárbara Timo (21 anos, 59ª do mundo), da categoria até 70kg. Ela uma ucraniana, perdeu por punições para a coreana que é a quinta do ranking, e depois não conseguiu caminhar na repescagem, derrotada pela alemã Bandel (49ª). Olímpica, Mariana Silva (23) segue em péssima fase na categoria até 63kg. Em Kazan, a aluna da Faculdade Pitágoras perdeu logo na estreia para a alemã Ahrens (44ª do mundo) e deu adeus à Universíade.

Entre os homens, Eduardo Santos (22 anos, 33º do mundo), também da Pitágoras, deu azar de pegar logo na estreia o coreano (19º) que viria a ser campeão da categoria até 90kg. Derrotado por ippon, foi até a repescagem. Ali, venceu um casaque (20º), mas perdeu diante de um usbeque (9º). Por fim, na categoria até 81kg, o Brasil foi representado por Vinicius Panini (23 anos), que não tem competido pela seleção principal. Ele até venceu uma luta, mas acabou sofrendo ippon e sendo eliminado na segunda.

GINÁSTICA  ARTÍSTICA – Desempenho apenas mediano da seleção brasileira masculina, que terminou no quinto lugar na disputa por equipes, atrás de Rússia, Ucrânia, Japão e Alemanha, mesmo competindo praticamente com força máxima. A equipe foi especialmente mal no salto. Francisco Barreto, Arthur Mariano e Pericles Silva não passaram de 13.500 pontos em suas apresentações, ficando entre os piores da classificação. Só Arthur Zanetti foi melhor, com 14.350, em 31º.

Arthur, aliás, fez excelente apresentação nas argolas, com 15.900, avançando como o melhor para a final, favoritíssimo ao bicampeonato. Também foram às finais por aparelhos: Péricles Silva (sexto no cavalo) e Arthur Nory Mariano (quinto na barra fixa). Nory ainda ficou em 10º no solo, prova em que Zanetti foi o 17º. Ao fim da competição, faço uma análise nota a nota do desempenho brasileiro.

ATLETISMO – Dois brasileiros avançaram à final dos 400m: Pedro Luiz Oliveira (45s96) e Anderson Henriques (46s63). Anderson tem o melhor tempo do ano no Brasil: 45s16. Já Eliane Martins não passou da primeira fase do salto em distância, com 5,96m. A melhor marca dela em 2013 é 6,53m.

ESGRIMA – Um único brasileiro competiu nesta segunda-feira. Foi Nicolas Ferreira (20 anos, 146º do ranking mundial), que venceu dois confrontos na espada, mas acabou eliminado por um coreano.

FUTEBOL – A seleção brasileira masculina da CBDU ficou no empate sem gols contra a França. A equipe havia estreado na sexta, vencendo o Peru por 1 a 0.

BASQUETE – Só os homens venceram, fazendo 75 x 65 na Finlândia, com 16 pontos de João Bernardi. As mulheres, que faziam sua estreia, perderam de 86 a 63 para a República Checa.

VÔLEI DE PRAIA – Só derrotas para o Brasil no primeiro dia de disputas da modalidade. Jessica/Andreia levaram 2 a 0 das russas e das norueguesas. Thais/Fernanda Alves foram derrotadas por 2 a 0 também, por uma parceria chinesa.

VÔLEI – A seleção masculina, formada pelo Monte Santo, campeão da Superliga B, venceu seu segundo jogo, fazendo 3 a 1 na Austrália.

POLO AQUÁTICO – Praticamente com força máxima, o time masculino do Brasil foi superado pela escola italiana, por 11 a 10. Adrian Delgado, espanhol naturalizado, fez quatro gols para o Brasil.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: