As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Homens vão mal em etapa do vôlei de praia; Lili/Rebecca vencem em Assunção

Demétrio Vecchioli

24 de março de 2013 | 19h04

Lili comemora ponto em Assunção

Lili comemora ponto em Assunção

O Brasil teve quatro duplas masculinas entre as 12 melhores de 2012 no mundo, mas a CBV parece não conseguir montar duas equipes para vencer o Circuito Sul-Americano de Vôlei de Praia, apesar de ter mais de uma dezena de atletas à disposição. Neste fim de semana, os brasileiros tiveram que se contentar em disputar o bronze da etapa de Assunção, a quinta do calendário.

Thiago e Hevaldo perderam para os primos chilenos Esteban Grimalt e Marco Grimalt por 2 a 0, parciais de 21/18 e 21/16. Já Oscar e Edson Filipe foram superados pelos venezuelanos Igor Hernandez e Jesus Villafañe, com um duplo 21/17. Detalhe: os venezuelanos foram número 46 do mundo em 2012. Os chilenos, 106!!!

O bronze acabou ficando com Oscar/ Edson Felipe, vencendo Thiago/Hevaldo, dupla que estreava parceria forçada pela CBV. Vitória por 2 a 1, parciais de 13/21, 21/14 e 19/17.

No feminino, nenhuma surpresa. A CBV disse que manteria a dupla Lili/Rebecca, que vem bem no circuito brasileiro (em segundo, atrás de Agatha/Bárbara Seixas). E elas venceram pela terceira vez no Circuito Sul-Americano, ainda invictas. 

Na final, a dupla que tem a grande esperança do vôlei de praia brasileiro para o futuro (Rebecca) venceu a outra parceria brasileira, de Fernanda Berti/Elize Maia, por 2 a 0 (21/19 e 22/20). Vale lembrar que a competição é entre países, não entre duplas. Por isso, no fundo, o resultado do confronto Brasil x Brasil não muda nada.

“Esta partida contra Fernanda e Elize é a mais forte do torneio. Nós nos conhecemos bem e acaba sendo um jogo técnico, sem muitos erros. Foi um grande espetáculo para o público. Fico feliz, porque estamos aqui para mostrar o melhor do nosso voleibol e representar bem o nosso país”, analisou Lili, via assessoria.

Confira o desempenho até aqui:

Fernanda Berti/Elize Maia – prata no Chile, no Peru e no Paraguai. Ouro no Uruguai.
Lili/Rebecca – Ouro no Peru, na Argentina e no Paraguai

No masculino, já foram sete oito diferentes, com 11 atletas (Thiago, Hevaldo e Edson Felipe tiveram dois parceiros cada). E só um título: Evandro/Vitor Felipe, na segunda etapa, no Chile.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.