As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Yane Marques vai mal e termina em 13.º no Rio de Janeiro

Demétrio Vecchioli

23 de março de 2013 | 16h35

Desde que surpreendeu ao conquistar a medalha de prata na etapa da Copa do Mundo do Rio de Janeiro em 2009, Yane Marques tem se mantido constantemente entre as melhores do mundo no pentatlo moderno. Desde então, participou de 23 competições internacionais e, em apenas duas delas, não terminou entre as dez melhores. Regularidade premiada com o bronze olímpico.

Pois bem. Nesta semana aconteceu no Rio mais uma etapa da Copa do Mundo e dessa vez Yane, com justiça, estava nos holofotes. Afinal, vinha de uma série vitoriosa: terceira colocada na final da Copa do Mundo 2012 e na primeira etapa de 2013, foi campeã pan-americana, além de ter conquistado medalha olímpica.

Por tudo isso foi frustrante o 13.º lugar obtido por Yane, que, como sempre, se saiu bem na esgrima (oitava) e na natação (sétima), mas foi muito mal no hipismo (20.ª) e na prova combinada de tiro e corrida (28.ª). Assim, não ficou nem como melhor brasileira, posto ocupado por Priscila Oliveira, 11.ª colocada no Rio.

Se para Yane o resultado no Rio foi o seu pior em um ano e meio, o de Priscila foi o melhor da carreira dela em Copas do Mundo. Yane é a segunda do ranking mundial. Priscila, apenas a 64.ª

Entre os homens, nenhum brasileiro foi à final, que reuniu os 36 melhores atletas. Danilo Fagundes foi o 21.º numa das duas chaves de classificação. William Muinhos  ficou em 26.º na outra.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.