As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A sorte de Muricy

Luiz Prosperi

22 de novembro de 2010 | 11h31

A atuação do São Paulo na sova que levou do Fluminense foi, no mínimo, constrangedora. Falta de interesse, tendo a própria torcida contra, pesa na balança. Mas apanhar de quatro deveria envergonhar todos os são-paulinos e não apenas servir de chacota aos corintianos. Quando uma torcida pede para seu time perder o futebol fica um pouco sem sentido. Os resignados não têm vez no esporte.

Sorte do Muricy. Seu ex-clube, que um dia o deixou na mão, no domingo deu um belo presente. Quem sabe não foi um agradecimento pelos serviços prestados?

O técnico do Fluminense pode ainda receber outra generosa colaboração de seu último clube. Dispensado em abril pelo Palmeiras, após perder o Brasileirão de 2009, que estava nas suas mãos, Muricy foi ganhar a vida no Fluminense. Agora, na penúltima rodada, vai cruzar com o Palestra. E tem tudo para sacramentar o título. Envolvido na Copa Sul-Americana, Felipão já avisou que vai escalar os reservas até o final do Brasileirão. Vai dar de bandeja os pontos que Muricy precisa para ser campeão mais uma vez. Resta saber como o time vai se comportar: com dignidade ou indolente como o São Paulo atuou no domingo?

Muricy, uma hora dessa, se esparrama de felicidade com a incrível coincidência de receber uma mãozinha de seus ex-clubes. E o Corinthians deve chupar o dedo com a indolência de seus ferrenhos rivais.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.