As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Barcelona aos pés de Neymar

Luiz Prosperi

24 de setembro de 2013 | 19h06

Neymar já encanta serpentes no futebol europeu. Em apenas um mês, conseguiu entortar os beques, servir seus ilustres companheiros de Barcelona, entre eles o magistral Lionel Messi, e balançar as redes sem cerimônia.

Em nenhum momento nos jogos se percebe Neymar de cara fechada. Está sempre sorrindo, de bem com a vida. Um incansável na tentativa de destroçar os adversários que, invariavelmente, ele destrói. Não se intimida com as botinas dos zagueiros dos outros times. E faz dos dribles a assinatura real de seu extraordinário futebol.

A incomodar apenas a insistência de Tata Martino em  prender o craque na ponta-esquerda. Neymar quer mais espaço e não se limitar a uma faixa estreita do campo, com a linha lateral como se fosse uma guilhotina. O craque precisa de alguns palmos a mais do terreno para combinar suas diabruras com as de Messi. Gênios se entendem e desfrutam entre eles da genialidade de cada um.

Uma hora dessa, Neymar deve se arrepender de não ter ido mais cedo para a Europa, em especial ao Barcelona. O craque, jogando aqui no Brasil, não tinha a dimensão do que poderia fazer nos grandes palcos do mundo. Perdeu um tempo danado.

No recital do Barcelona, nesta quarta-feira diante da Real Sociedad, o craque brasileiro saiu condecorado como o melhor do jogo na vitória por 4 a 1. Fez o seu primeiro gol no Camp Nou e ajudou Messi a ampliar sua inestimável coleção de gols.

Ronaldo Fenômeno, de passagem por Madri, disse nesta semana que Neymar perdeu um ano ao não se transferir para a Europa em 2012. Diria que perdeu um século.

 

PARA LEMBRAR – NEYMAR, ÚLTIMOS MOMENTOS NO BRASIL

PARA COMPARAR – NEYMAR NO BARCELONA

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: