As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Chilenos, Sanchez joga e Valdivia curte férias

O Chile caiu na Copa no dia 28 de junho e a maioria de seus jogadores já voltou a jogar sem seus clubes, menos Valdivia.

Luiz Prosperi

03 de agosto de 2014 | 14h08

Alexis Sanchez, atacante chileno, deixou o Barcelona durante a Copa do Mundo e foi para o Arsenal, da Inglaterra. Neste domingo, 3 de agosto, Sanchez defendeu o clube inglês diante do Monaco nesses torneios de verão da pré-temporada do futebol europeu. O atacante esteve com o Chile na Copa até o dia 28 de junho quando os chilenos foram eliminados pelo Brasil nas oitavas de final. E onde está Valdivia, reserva do Chile e companheiro de Sanchez?

Desde que foi servir à seleção do Chile, no dia 18 de maio, Valdivia não aparece no Palmeiras. Não aparece na Academia de Futebol e continua recebendo seu polpudo salário mensal do clube paulista. Já se vão três meses nessa ladainha. Valdivia, ainda vinculado ao Palmeiras, deveria ter voltado a treinar no clube até se concretizar sua transferência para o futebol árabe ou francês.

O chileno, parece, está de férias. Alexis Sanchez já voltou ao batente e jogou pelo Arsenal. A diferença entre ele e seu companheiro de seleção chilena é que Sanchez está no Arsenal, uma das potências do futebol inglês, e Valdivia está no Palmeiras, um dos gigantes do Brasil que entrou na rota dos que se apequenam.

Paulo Nobre, presidente do Palmeiras, não se pronuncia a respeito de Valdivia. Nos últimos dias tem se reunido com grupo de conselheiros do clube para explicar os motivos que o levaram a ser fiador de quase R$ 100 milhões de empréstimos bancários para manter o Palmeiras em dia com suas obrigações financeiras e tributárias.

Sem a obrigação de comparecer ao Palmeiras, Valdivia, parece, curte “férias” na Disney. É um desrespeito à comunidade palestrina a poucos dias do centenário do clube.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.