As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Felipão apostaria em Kaká e Ronaldinho Gaúcho

Luiz Prosperi

27 de setembro de 2012 | 21h30

A volta de Kaká à Seleção Brasileira é um sinal claro de que Mano Menezes não sabe mais o que fazer para dar lastro ao time povoado de talentosos jovens jogadores. Antes de Kaká, ele recorreu a Ronaldinho Gaúcho e, mais recente, a Luis Fabiano para o famigerado Superclássico das Américas contra a Argentina.

Mano quer envelhecer o meio de campo da Seleção com peças que hoje apresentam fadiga de material. Kaká deveria ter sido chamado quando Mano assumiu o comando do time em agosto de 2010. Assim o treinador teria tempo de sobra para se convencer de que o meia poderia ou não chegar até 2014.

Atormentado por lesões e em baixa total no Real Madrid, Kaká é uma baita de uma incógnita. Como também é Ronaldinho Gaúcho, apesar da boa regularidade no Atlético-MG.

Agora cabe uma curiosidade: Kaká e Ronaldinho Gaúcho teriam vez na Seleção se o comandante fosse Felipão no lugar de Mano?

Em 2002, Felipão jogou todas as suas fichas em dois jogadores que sofriam horrores com lesões e não estavam correspondendo muito bem no campo a exemplo de Kaká e Ronaldinho hoje: eram eles Ronaldo Fenômeno e Rivaldo.

Os dois arrebentaram na Copa na conquista do penta. Mas eles não haviam ultrapassado a barreira dos 30 anos naquele Mundial. Bem diferente agora com Kaká e Ronaldinho que já viraram a casa dos 30.

Sei não. Desconfio de que Felipão apostaria em Kaká e Ronaldinho ao lado de Neymar e Lucas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.