As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Lambreta do Damião

Luiz Prosperi

15 de setembro de 2011 | 21h42

Veja bem como o futebol brasileiro está carente. Um simples lance, tão comum nas peladas de ruas, quadras, praias nos finais de tarde, vira um acontecimento digno de Jornal Nacional. Leandro Damião, não fosse pela coleção inestimável de 40 gols na temporada, agora é destaque pela “lambreta” que deu em Canteros, zagueiro da Seleção Argentina.

Lambreta, carretilha, seja lá qual o nome do drible, já consagrou o atacante do Internacional. Damião completou apenas três jogos pela Seleção Brasileira. Tem um enorme e, parece, belo futuro pela frente. Tem quem aposte que será o camisa 9 do Brasil em 2014.

Ele não fez nada demais. Apenas deu um “drible” diferente para os padrões de hoje do futebol e pronto. O seu lance abafou até a péssima jornada da Seleção no empate (0 a 0) contra a Argentina.

Damião, na verdade, traduziu muito bem como estamos sem imaginação no futebol. Uma lambreta, uma pedalada, um elástico, dois zagueiros entortados e a bola na trave consagram qualquer um. O que era corriqueiro há um tempo atrás, hoje é motivo de galeria.

E ainda temos de dar graças a Deus pela invencionice de Leandro Damião. O futebol brasileiro já foi mais descontraído. Não havia necessidade de criar rótulos, bastava jogar bola.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.