Neymar e Messi, juntos no time da cadeia?
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Neymar e Messi, juntos no time da cadeia?

Os dois craques do Barcelona estão encrencados com a Justiça

Luiz Prosperi

04 de fevereiro de 2016 | 18h02

mn16

Advogados de Neymar correm no Brasil e na Espanha na tentativa de livrar o craque dos problemas com a Justiça dos dois países. Neymar está sim em risco de prisão, ao lado de seu pai – até aqui apontado pelos procuradores do Ministério Público como o responsável por eventuais crimes de sonegação fiscal e falsidade ideológica. A encrenca é séria.

Na denúncia apresentada pelo MPF no Brasil, Neymar e seu pai são acusados de “criar empresas de fachada e falsificação de documentos para evadir impostos, tanto na transferência do Santos ao Barcelona em 2013, como nos contratos com o Santos, de 2006 a 2013”.

A sentença prevista para esses crimes na Justiça brasileira é de cinco anos de prisão. Cadeia mesmo.

Na investigação que corre na Espanha já é um processo movido pelo Grupo DIS, pedindo 40% que alega ter direito da venda de Neymar ao Barcelona – a bagatela de R$ 143 milhões. Se Neymar e seu pai perderem a parada na Justiça, além de pagar uma indenização alta, podem ser enjaulados por oito anos. Cadeia também.

Neymar não está sozinho nesse imbróglio jurídico. Seu parceiro de ataque no Barcelona, o argentino Lionel Messi, também tem contas a acertar com a Justiça da Espanha. Messi e seu pai enfrentam problemas parecido aos da família Neymar.

Messi pai, com a participação de Messi filho, é acusado de “criar empresas de fachada que inventavam contratos de prestação de serviços em paraísos fiscais. Com essa manobra, o dinheiro voltava livre de impostos aos bancos na Espanha”.

A Justiça espanhola pede 22 meses de cana para Messi, por ser coautor dos crimes, e 18 anos de cárcere para o pai de Messi. O jogador deve depor em maio na Corte da Espanha.

É claro que, pela grana que movimentam e os lucros fabulosos que geram ao futebol mundial, Neymar e Messi têm poucas chances de jogarem juntos no time da cadeia. Mas seus pais correm risco sim de sentarem no banco do pátio do presídio.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

BarcelonaMessiNeymar

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.