As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O Circo de Soleil vai embora

Luiz Prosperi

31 de julho de 2010 | 19h44

No velho Barradão, quarta-feira, em Salvador, o público vai despedir-se do Circo de Soleil. Os artistas estão de saída. Os palhaços perderam a graça. É hora de levantar acampamento. E a torcida santista tem consciência de que dificilmente poderá ver um time como aquele do primeiro semestre. Aliás, nem era um time e sim um quarteto infernal.

Quarteto que será desfeito nessa quarta-feira. André vai jogar no gelo, contratado pelo Dínamo de Kiev. Robinho tem de voltar para o Manchester City. E Neymar aguarda nova investida do Chelsea. Restaria o maestro solitário, Paulo Henrique Ganso.

Mas, atenção! É bom ficar alerta. Diante de um Vitória mordido no aconchego da sua casa, os Meninos da Vila têm de jogar muito na final da Copa do Brasil. A vantagem de dois gols a favor dos santistas é enorme. Só que o time baiano é de impor goleadas no Barradão.

É grande o risco de o Circo de Soleil se despedir com um triste espetáculo. Muito do que pode acontecer em Salvador passa pelos pés e cabeça de Neymar.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.