As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Paulistas em baixa no Brasileirão

Luiz Prosperi

14 de setembro de 2010 | 21h51

Os clubes paulistas não devem ter um final feliz no Brasileirão. Precisam urgente de uma correção de rota. Nem mesmo o Corinthians, o melhor colocado dos seis representantes de São Paulo, vive uma situação confortável. Bem ou mal, os seis têm graves problemas para resolver nessa reta de chegada do campeonato.

No Corinthians, o problema é Ronaldo. Ainda sofrendo com a panturrilha e a balança, o Fenômeno não consegue emplacar duas partidas consecutivas. Dor de cabeça para Adílson que não sabe se abandona o famoso atacante e toca o barco com o que tem ou aguarda por um milagre de Ronaldo. Nessa incerteza, as rodadas comem o tempo e podem subtrair pontos preciosos na hora de se definir o campeão.

O caso do São Paulo é mais emblemático. Há um entusiasmo desmedido com um simples suspiro do interino Sérgio Baresi. Bastaram três vitórias consecutivas para se falar em time soberano. A derrota para o Botafogo, parece, não existiu. E os dirigentes ainda acreditam que Baresi possa repetir a façanha de Andrade, que no ano passado tirou o Flamengo da zona intermediária e levou o clube carioca ao título. Interinos não vão  longe. Andrade foi uma exceção.

A situação do Palmeiras é desesperadora. Inflado com Felipão, Kléber e Valdivia, o time não deslancha. Pior, retr0cede a cada rodada. O treinador não sabe mais o que fazer, se é que um dia soube. A cada insucesso repete que seu projeto é para 2011. Não há uma solução palpável. E a ribanceira rumo à Série B é forte.

Na Vila Belmiro o problema é o endeusamento de Neymar e a ausência de Paulo Hnerique Ganso. Enquanto o comando do clube e o técnico Dorival Júnior insistirem com essa história de preservação do Neymar, o Santos não vai sair do lugar. A tarefa não é proteger o craque precoce, é sim arrumar um jeito de o time jogar sem o futebol extraordinário de Ganso.

Entre os dois pequenos, o Guarani surpreende pela bela campanha. A pergunta: vai ter fôlego para não despencar na reta de chegada? E o Grêmio Prudente já reservou lugar na Série B de 2011. Até aqui, fez tudo de errado com a troca sucessiva de treinadores.

E, calma aí! Futebol, dizem os sábios, é resultado. De repente, os paulistas emplacam belas vitórias nessa quarta e quinta-feira e tudo vira alegria. Euforia momentânea. Não se corrigem erros de estrutura com resultados de uma rodada.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.