Rodízio de Osorio funciona contra o Vasco
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Rodízio de Osorio funciona contra o Vasco

Treinador do São Paulo escala seu melhor time e liquida a pobre equipe carioca na Copa do Brasil

Luiz Prosperi

24 de setembro de 2015 | 00h23

Deu certo o rodízio de Juan Carlos Osorio idealizado na semana que antecedeu ao jogo com o Vasco pela Copa do Brasil. Com jogadores descansados, o São Paulo se impôs com naturalidade no primeiro tempo. Abriu boa vantagem com dois gols de Alexandre Pato, até então inconsolável por ter sido preterido por Dunga na convocação da seleção brasileira.

A maioria das peças de Osorio funcionou. Ganso, participativo, distribuiu bem a bola com passes verticais, ajudou na marcação e até arriscou chutes a gol. Breno, na contenção, e Thiago Mendes, saindo em velocidade, cumpriram bem o papel de volantes. A defesa, dessa vez sem as invencionices do treinador colombiano, também não desafinou.

Apenas Luis Fabiano não conseguiu fugir da sua rotina. Trombou muito, caiu na cilada dos impedimentos e chutou pouco a gol. Mas, mesmo assim, teve lá sua valia com o terceiro gol.

A favor do São Paulo a baixíssima qualidade técnica do Vasco, um time moribundo no Brasileiro 2015 e sem a mínima imaginação para pelo menos pregar alguns sustos no São Paulo.
osoriosp

No segundo tempo, o Vasco criou coragem. Deixou de ser espectador para propor o jogo aos donos da casa. Criou boas chances para diminuir a diferença no placar, mas, na maioria das vezes, esbarrou na sua mediocridade.

Sem muito esforço, o time de Osorio se lançou aos contra-ataques. Então o treinador trocou Pato por Wilder. O atacante colombiano fez o que quis de Julio Cesar e centrou certeiro para Luis Fabiano aumentar para 3 a 0. O Vasco estava liquidado e praticamente eliminado na Copa do Brasil.

No lance seguinte, aos 35 minutos, Luis Fabiano saiu de campo com suspeita de fratura na costela e foi levado para o hospital.  Prejuízo para o São Paulo no clássico contra o Palmeiras, domingo.

Osorio acertou o primeiro passo. Mas como ele pediu para ser avaliado apenas na próxima semana, quando sacramentar a classificação à semifinal da Copa do Brasil, é preciso ter muita calma nessa hora.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: