As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ronaldo Fenômeno pode assumir a CBF

Ex-jogador tem apoio de quem paga boa parte da conta da entidade para substituir o enfraquecido presidente Del Nero

Luiz Prosperi

24 de julho de 2015 | 11h24

Ronaldo Fenômeno no lugar de Marco Polo Del Nero na presidência da CBF. Não é uma hipótese, é uma realidade. O ex-jogador já se manifestou em público pedindo a renúncia de Del Nero e tem apoio de quem paga boa parte da conta da CBF para ser o primeiro candidato no processo sucessório da presidente da entidade.

Nos bastidores do futebol é consenso o enfraquecimento político de Del Nero, encastelado na CBF com medo de ser preso desde que o FBI e Justiça Americana mandaram para o xilindró sete cartolas do futebol – entre eles o atual vice-presidente da CBF, José Maria Marin.

E até por isso se especula por uma renúncia de Del Nero se sentir mais pressionado e acuado do que está. Ronaldo, mesmo longe de ser unanimidade, entraria nesse vácuo e contaria com apoio explícito da Globo, dona dos direitos de transmissão dos principais campeonatos do Brasil (Estaduais, Copa do Brasil e Brasileirão).

Bom lembrar que a Globo é parceira de longa data da CBF e, por enquanto, tem os clubes nas mãos com os contratos de cotas de transmissão dos jogos.

Mesmo com apoio de agentes importantes do futebol brasileiro, Ronaldo teria de ampliar a sua rede de aliados. Peça importante nesse processo é o ex-jogador Romário, presidente da CPI do Futebol que vai ser instalada em agosto para investigar as contas e contratos da CBF e das Federações Estaduais. Ronaldo não pode menosprezar Romário.

Outro segmento que Ronaldo teria de conquistar é o dos principais clubes do País. Aí a encrenca é mais complicada. Os clubes vão assumir parte do comando da CBF, em uma manobra de Del Nero para se manter no poder.

Del Nero delegou aos clubes poder absoluto para assumir a organização das principais competições do Brasil, repensar o calendário e até a comercialização dos campeonatos.

Por isso foi criada a comissão dos clubes dentro da CBF tendo o Corinthians como presidente dessa comissão. Corinthians que era, até o mês passado, desafeto número 1 de Del Nero.

Diferentemente do que vem sendo divulgado sobre uma possível desunião dos clubes, os presidentes dessas agremiações estão muito unidos e de mangas arregaçadas para assumir o controle do futebol brasileiro, mesmo sob o manto de Marco Polo Del Nero.

Se Ronaldo pensa mesmo em substituir Del Nero é bom ficar de olho no movimento dos clubes. Os clubes são neste momento a última bóia na mão do atual presidente da CBF para não morrer afogado.

 

 

 

 

Tendências: