As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Tirone, presidente de verdade

u

Luiz Prosperi

15 de maio de 2011 | 01h40

Caiu a máscara dos dirigentes de futebol. Arnaldo Tirone Filho, na visceral entrevista ao Jornal da Tarde neste sábado, colocou o dedo na ferida. Com sinceridade, sem reservas, e com muita lucidez expôs as mazelas que contaminam um clube de futebol.

Escancarou como os ídolos de barro vivem para enganar o torcedor. Entrou no âmago da Sociedade Esportiva Palmeiras ao ponto comparar, com uma associação de imagens, ao filme “Poderoso Chefão”, um retrato da máfia italiana. Eis aí um presidente de coragem.

Não fugiu, não escondeu uma vírgula e abriu seu coração aos incrédulos. Tirone, pelo petardo na entrevista ao JT, intimou à transparência os presidentes do São Paulo, Corinthians e Santos. Ele apontou os jogadores que desfrutam da noite, dos altos salários, dos prazeres e do pouco compromisso com a camisa que veste.

E que não venham com bravatas os outros presidentes que, no alto da prepotência, batem no peito falando que nos seus clubes esses absurdos não acontecem. Tirone contou o que a maioria dos dirigentes tem medo de falar.

Parece que, depois de anos na escuridão, surgiu um dirigente novo no futebol brasileiro. Podem jogar pedras os que não tiveram o privilégio de compartilhar com as suas revelações ao JT. O deserto de ideias está aí para ser povoado.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.