Vasco só não cai se Eurico virar a mesa
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Vasco só não cai se Eurico virar a mesa

Campanha ridícula no Brasileirão 2015 obriga cartola a usar métodos do passado para salva seu time

Luiz Prosperi

02 de setembro de 2015 | 21h59

Eurico Miranda assumiu o Vasco falando grosso. Entre uma baforada e outra do seu indefectível charuto, no dia da posse, bradou que, enquanto fosse o presidente, o time cruzmaltino não seria rebaixado. “Vou morar na Sibéria se o Vasco cair’. Uma hora dessas, Eurico já deve estar arrumando as malas. A derrota diante do Inter por 6 a 0 é a tradução perfeita do flagelo que virou o clube carioca sob o comando de Dom Eurico.

Adepto de modelos falidos de administração, o presidente se pôs como um velho oligarca que teria plenos poderes no futebol do Rio. Chegou a tomar a cadeira do presidente da Federação Carioca em uma assembleia de clubes para decidir preços dos ingressos. Comprou briga com Flamengo e Fluminense. E refestelou-se com a conquista do Campeonato Carioca no início do ano.

Entrou no Brasileirão 2015 sem se ater com a grandeza do campeonato. Imaginou que os louros do título estadual seriam suficientes para se dar bem no Nacional. Entendeu que, com os métodos do passado quando era temido pela maioria esmagadora dos dirigentes dos clubes, poderia levar a nau vascaína ao porto seguro. Eurico só não deu conta do quanto está ultrapassado. Seu receita amarelou.

Diante dos números do Vasco neste campeonato, o rebaixamento à Série B é inevitável. O time tem 13 pontos em 22 jogos. Marcou apenas 8 gols e sofreu 40, saldo negativo de 33 gols. Conseguiu apenas três vitórias contra 15 derrotas.

O cenário fica mais triste ainda quando se olha para o grupo de jogadores e não se encontra um acima da média. A maioria está no ocaso de sua carreira.

O presidente do clube  já trocou três treinadores neste Brasileirão 2015. Começou com Doriva, passou por Celso Roth e agora está com a dupla de tetracampeões do mundo com a seleção brasileira, Jorginho e Zinho.

Dom Eurico só não vai cumprir a sua profecia de morar na Sibéria se conseguir virar a mesa na CBF e permanecer na Série A usando o famoso tapetão. A pergunta: Eurico Miranda ainda tem poder para ludibriar os cartolas?

Tudo o que sabemos sobre:

Brasileirão 2015CBFEurico MirandaVasco

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: