Faber prova que um mata-leão é tão emocionante quanto um nocaute

fabiolopes

24 de fevereiro de 2013 | 01h19

Os amantes da trocação costumam dizer que a luta agarrada visualmente não é atraente para o público, apesar da eficiência. No UFC 157, o californiano Urijah Faber provou que é possível levantar a plateia com um mata-leão bem aplicado tanto quanto com um nocaute.

A luta contra Ivan Menjivar foi eletrizante, tanto quanto rápida. Após ser derrubado, Faber reverteu a situação, castigou o oponente no ground e pound e, após esperar a movimentação do adversário,  conseguiu ir para as costas do oponente de uma forma sensacional.

Mesmo com Menjivar em pé, Faber tentou encaixar um crucifixo e, na sequência, conseguiu o mata-leão, fazendo o público vibrar com a plasticidade da movimentação. Dificilmente o californiano perde o prêmio de melhor finalização da noite.

Tudo o que sabemos sobre:

FaberMenjivarUFC

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.