Ronda vence Carmouche e faz história no primeiro combate feminino no UFC

fabiolopes

24 de fevereiro de 2013 | 02h34

Apesar do susto inicial, a história foi escrita no UFC 157 conforme Dana White esperava. No primeiro combate feminino no principal evento de MMA do planeta, Ronda Rousey manteve seu cinturão ao vencer Liz Carmouche com sua tradicional chave de braço ainda no primeiro round.

rondacarmouche_divulgaufc.jpg
Ronda e Carmouche entraram para a história no UFC 157 – Divulgação/UFC
 

O público que aguardava com ansiedade pela luta foi agraciado com um grande combate, digno do UFC, com muita disposição, agressividade e técnica exemplar dentro do octógono.

As duas pioneiras do evento protagonizaram um confronto que não ficou devendo em nada para os homens que também se apresentaram. Além disso, o brilho e a graciosidade das mulheres foram um brilho extra para o evento.

Demonstrando felicidade em estar no principal evento de MMA do planeta, Carmouche entrou como azarão no combate. Nem por isso deixou de fazer uma bela apresentação contra a favorita Ronda.

Logo no início do combate, a campeã encurtou com facilidade a distância, evitando os golpes contundentes e levando o combate para seu terreno favorito. Mas, no chão, foi Carmouche que surpreendeu, já que conseguiu ir para as costas e quase encaixou um mata-leão.

Mas a noite não teve um final inesperado. Após escapar do golpe, Ronda voltou para o chão e, com paciência e muita técnica, trabalhou com maestria até encaixar o seu tradicional arm-lock.

No final, quem venceu mesmo foi o evento, que agora tem mais uma ótima opção de espetáculo para o público. Para o futuro, fica o sonho de ver Ronda enfrentar uma grande lutadora de jiu-jitsu, de preferência uma brasileira. Com certeza, a judoca não terá tanta facilidade para encaixar essa sua famosa e temida chave de braço.

Tudo o que sabemos sobre:

CarmoucheRondaUFC

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.