10 dicas para acompanhar o Rally Dakar 2016

10 dicas para acompanhar o Rally Dakar 2016

Ricardo Ribeiro

30 Novembro 2015 | 19h49

Arrume as malas. Vamos pro Dakar!

Nas minhas viagens trabalhando na cobertura dos maiores ralis do mundo, como o Dakar na África, e o Paris-Moscou-Pequim, na Europa e Ásia, sempre encontrei pessoas que tentavam seguir a prova de tudo quanto é jeito.

Uma vez saí de Paris e fui até Granada, no sul da Espanha, “acompanhando” o Dakar… de trem!

Os carros e caminhões coloridos, as motos cheias de equipamentos de navegação no guidão; pilotos, mecânicos e equipes com os uniformes espalhafatosos… tudo é legal demais.

Largada promocional em Buenos Aires. 1 milhão de pessoas nas ruas. Foto: DPPI/ASO

Largada promocional em Buenos Aires. 1 milhão de pessoas nas ruas. Foto: DPPI/ASO

Quem não foi para a África ou Ásia, perdeu a chance. Mas agora está tudo pertinho aqui na Argentina. Uma boa oportunidade para conhecer um dos maiores eventos esportivos do planeta.

Ainda dá tempo de planejar uma viagem.

Abaixo, algumas dicas para ver o Dakar de perto!

1. Para ver toda a movimentação de pilotos e equipes, chegue em Buenos Aires depois do dia 30 de dezembro. Já vai estar rolando muita coisa em Tecnópolis, que é um grande parque de exposição e eventos. Lá vão acontecer as verificações técnicas e administrativas, além do pódio de largada no dia 2 de janeiro.

2. Aerolineas Argentinas, Gol e Tam fazem a rota São Paulo-Buenos Aires. Se quiser algo mais sofisticado, como atendimento diferenciado, talheres de metal e comes e bebes de qualidade, prefira a Qatar Airways ou a Turkish Airlines. Mas têm uma desvantagem: são mais caros e pousam no aeroporto de Ezeiza, que é longe. As demais companhias operam no Aeropark, uma espécie de aeroporto central, como Congonhas.

3. Buenos Aires tem hotéis caros, médios, baratos e medíocres. Têm os de rede, como o Hilton, com certa qualidade garantida, e outros menores. Faça tudo por internet (Booking, Trivago Trip Advisor). Se preferir, alugue direto um apartamento pelo Airbnb.

Roteiro oficial do Rally Dakar 2016: Argentina e Bolívia farão parte da prova. Mapa: A.S.O./Vipcomm/Divulgação

Roteiro oficial do Rally Dakar 2016: Argentina e Bolívia farão parte da prova. Mapa: A.S.O./Vipcomm/Divulgação

4. Dinheiro. Esse item é importante. Já vi várias dicas de especialistas para fazer isso ou aquilo, mas se for levar todos os detalhes em conta vai ficar louco. Não esqueça que será final de semana, depois do Ano Novo, e conseguir uma boa cuevas para fazer o câmbio será difícil.

Minha dica, sem grandes teorias econômicas: leve cartão de crédito internacional liberado para gastos no exterior e um pouco de dólar e real. Troque alguma coisa no aeroporto para pequenas despesas. Uber não funciona bem lá e os taxistas não aceitam cartão de crédito na maioria das vezes.

5. Depois de ver toda a muvuca do Dakar em Buenos Aires, e se você só tem dois dias de viagem, assista ao prólogo. Alugue um carro e se prepare para rodar cerca de 2h30 (sem trânsito) até a região de Arrecifes. Mas muita atenção: a multidão sai às ruas para ver o Dakar e o argentino é tarado pela competição. Essas 2h30 podem se transformar em cinco horas fácil, fácil. Fique atento ao relógio se o seu voo de volta for no próprio dia 2.

A largada promocional será no parque de exposições Tecnópolis, em Buenos Aires. E o prólogo vai levantar poeira na região de Arrecifes. Foto: Reprodução Google Maps

A largada promocional será no parque de exposições Tecnópolis, em Buenos Aires. E o prólogo vai levantar poeira na região de Arrecifes. Foto: Reprodução Google Maps

6. Se tiver mais tempo, depois do prólogo siga para Rosário. A cidade de Lionel Messi e Che Guevara vai receber os competidores para a noite do dia 2 de janeiro. Ali será possível ficar ainda mais próximo dos pilotos, equipes, carros, motos e caminhões.

Arrecifes, abaixo no mapa, é a região onde será realizado o prólogo.  De lá os competidores seguirão para Rosário, onde passam a noite. Rosário é a cidade do Messi e Che Guevara: 1 milhão de pessoas nas ruas à espera do Dakar. Foto: Reprodução Google Maps

Arrecifes, abaixo no mapa, é a região onde será realizado o prólogo. De lá os competidores seguirão para Rosário, onde passam a noite. Rosário é a cidade do Messi e Che Guevara: 1 milhão de pessoas nas ruas à espera do Dakar. Foto: Reprodução Google Maps

7. No dia 3 a caravana da competição seguirá para a Villa de Carlos Paz, perto de Córdoba, para o primeiro acampamento. Córdoba tem aeroporto e voo direto para o Brasil. Pode ser uma boa opção logística.

Depois de Rosário, no dia 3 de janeiro a caravana do Dakar segue para Villa Carlos Paz. É perto de Córdoba, cidade com aeroporto internacional. Naquela região também é organizado uma das etapas do WRC. Ou seja, ali todo mundo é alucinado por off-road! Foto: Reprodução Google Maps

Depois de Rosário, no dia 3 de janeiro a caravana do Dakar segue para Villa Carlos Paz. É perto de Córdoba, cidade com aeroporto internacional. Naquela região também é organizado uma das etapas do WRC. Ou seja, ali todo mundo é alucinado por off-road! Foto: Reprodução Google Maps

8. Fique ligado aqui no blog. Vou indicar pra vocês os locais exatos por onde os competidores vão passar nas especiais (trechos cronometrados). Dá pra fazer um churrasco e esperar a galera passar levantando poeira.

9. Guarde uma grana extra pra torrar na lojinha do Dakar, que tem vários produtos personalizados com aquele famoso tuaregue. Garanto que vale!

10. Torça para os oito representantes do Brasil. Nos carros, Guilherme Spinelli/Youssef Haddad e João Fraciosi/Gustavo Gugelmin (Mitsubishi); Leandro Torres/Lourival Roldan, com UTV (Polaris); Marcelo Medeiros (quadriciclos) Yamaha; e Jean Azevedo, nas Motos (Honda).

Jean Azevedo vai correr na categoria Motos com uma Honda CRF 450 Rally

Jean Azevedo vai correr na categoria Motos com uma Honda CRF 450 Rally. Foto: José Mario Dias/Vipcomm

Marcelo Medeiros representará o Brasil na categoria Quadriciclos. Foto:  Magnus Torquato/Vipcomm

Marcelo Medeiros representará o Brasil na categoria Quadriciclos. Foto: Magnus Torquato/Vipcomm

O piloto João Franciosi disputará o Rally Dakar 2016 com o navegador Gustavo Gugelmin. Foto: Marcelo Machado/Vipcomm

João Franciosi terá Gustavo Gugelmin como navegador no Dakar 2016. Foto: Marcelo Machado/Vipcomm

Guilherme Spinelli e Youssef Haddad vão para mais um Dakar nos carros. Foto: Marcelo Maragni/Vipcomm

Guilherme Spinelli e Youssef Haddad vão para mais um Dakar nos carros. Foto: Marcelo Maragni/Vipcomm

Leandro Torres fará estreia no Dakar com um UTV Polaris ao lado do experiente navegador Lourival Roldan. Foto: Sanderson Pereira/Vipcomm

Leandro Torres fará estreia no Dakar com um UTV Polaris ao lado do experiente navegador Lourival Roldan. Foto: Sanderson Pereira/Vipcomm

 

* Ricardo Ribeiro, paulista, 44 anos, é jornalista, louco por internet, tecnologia, fotografia e café. Já participou dos maiores ralis do mundo, como o Paris-Moscou-Ulan Bator-Pequim, entre França, Alemanha, Holanda, Finlândia, Rússia, Cazaquistão, Mongólia e China. Também cobriu quatro vezes o até então ‘Paris-Dakar’ no Marrocos, Mauritânia, Líbia, Egito, Tunísia, Mali, Burkina Faso e Senegal, na África. Já trabalhou na divulgação de mais de 10 edições do Rally dos Sertões, Enduro da Independência e Rally Cerapió/Piocerá, no Brasil. O conteúdo produzido por Ricardo Ribeiro foi amplamente divulgado pelo jornal O Estado S.Paulo, Jornal da Tarde, Agência Estado, Rádio Eldorado e pelos canais ESPN Brasil, Band, Record e SBT, além de importantes revistas especializadas como Quatro Rodas.