Ações sociais do Rally dos Sertões darão atendimento jurídico a mulheres vítimas de violência doméstica

Ações sociais do Rally dos Sertões darão atendimento jurídico a mulheres vítimas de violência doméstica

Ricardo Ribeiro

18 Julho 2017 | 18h32

Olá amigos fãs de rali e aventura!

Estou de volta aqui no Estadão e nos próximos dias falarei muito sobre um dos maiores ralis do mundo: o Rally dos Sertões.

A partir desta quarta-feira será iniciada a contagem regressiva de 30 dias para o evento, que começa dia 19 de agosto em Goiânia e terminará 26 do mesmo mês na cidade de Bonito, paraíso natural e melhor destino de ecoturismo no país. É a primeira vez que a linha de chegada será no Estado do Mato Grosso do Sul.

Nos próximos dias vou falar do trajeto, das principais equipes, pilotos e navegadores e também de personagens que fazem parte desta grande aventura.

Mas antes de entrarmos na competição propriamente dita, vou compartilhar com vocês um rali paralelo ao Sertões, que são as ações sociais.

Saúde e Alegria no Sertões

Uma equipe de 40 pessoas, formada por profissionais jovens, engajados e audaciosos, vai levar saúde, entretenimento e cidadania para cidades do roteiro. Estou falando do S.A.S. (Saúde e Alegria no Sertões).

Dias atrás fiz um Live no Facebook com a médica Adriana Mallet, coordenadora dessa história toda. Bombardeado todos os dias por notícias ruins na TV, nos jornais e nas redes sociais, além do próprio sentimento nada legal sobre a política do país, confesso que fiquei emocionado durante a conversa. Até precisei “sair do ar” por alguns minutos… Sim, amigos, me emociono que coisas legais. Ainda mais com pessoas e histórias que fazem o bem para o próximo.

Equipe do S.A.S. (Saúde e Alegria no Sertões). Foto: Tom Pederneiras/Vipcomm

E a dra. Mallet, que salva vidas todos os dias no SAMU de Campinas e Limeira, duas cidades do interior de São Paulo, me revelou um novo projeto ainda mais legal. Na edição 2017, o S.A.S. vai ter duas advogadas para prestar atendimento a mulheres vítimas de violência doméstica. “No ano passado, durante a triagem, descobrimos que muitas mulheres sofriam abuso sexual e violência doméstica. E esse ano tivemos a ideia de orientá-las sobre os direitos”, afirma Adriana.

Atendimento de saúde no Rally dos Sertões. Foto: Tom Pederneiras/Vipcomm

Ações sociais do Rally dos Sertões fazem cirurgias de câncer de colo de útero e de pele. E até parto!

Em 2016 foram mais de 3.200 pessoas impactadas e mais de 69 cirurgias de câncer de colo de útero e de câncer de pele. Sem contar os óculos distribuídos para a população carente. Embora não estivesse no planejamento, até parto a equipe de Adriana Mallet fez durante o Sertões 2016. “Estávamos a 200 quilômetros de distância da cidade mais próxima, por estrada de terra. Bem isolados. A mulher entrou em trabalho de parto. Não teve outro jeito. Depois que a criança nasceu, todo mundo ficou emocionado. Todos choraram!”, conta.

Equipe do Saúde e Alegria no Sertões presta atendimento à comunidade durante o Rally dos Sertões. Foto: Tom Pederneiras/Vipcomm

O S.A.S. tem o apoio, inclusive, de grandes empresas e instituições para viabilizar o atendimento durante um dos maiores ralis do planeta. O hospital Albert Einstein é um dos parceiros, além da Dunas Race, Radiologia odontológica Abreu, Roche Farmacêutica, Sarpe, Red Bull Amaphiko, AmigoH Einstein, Colgate e Econtainer. Há ainda as doações de particulares, como o campeão do Dakar, Leandro Torres, que é chamado de “padrinho” pela turma do S.A.S.

As ações são tão legais que já até se tornaram tema de estudo e de projeto acadêmico de alunos da USCS (Universidade de São Caetano do Sul).

Organizado pelo empresário Marcos Ermírio de Moraes, o Rally dos Sertões é fora da caixa. Um evento único, um evento sem igual aqui no Brasil. E até me arrisco a afirmar, que nas questões sociais, é sem precedentes no mundo.

Embarque com a gente nessa grande aventura!

*  Ricardo Ribeiro, paulista, 46 anos, é jornalista, louco por internet, tecnologia, fotografia e café (vinho também!). Já participou dos maiores ralis do mundo, como o Paris-Moscou-Ulan Bator-Pequim, entre França, Alemanha, Holanda, Finlândia, Rússia, Cazaquistão, Mongólia e China. Também cobriu quatro vezes o até então ‘Paris-Dakar’ no Marrocos, Mauritânia, Líbia, Egito, Tunísia, Mali, Burkina Faso e Senegal, na África. Já trabalhou na divulgação de mais de 10 edições do Rally dos Sertões, Enduro da Independência e Rally Cerapió/Piocerá, no Brasil. O conteúdo produzido por Ricardo Ribeiro foi amplamente divulgado pelos jornais O Estado S.Paulo e Jornal da Tarde, Agência Estado, Rádio Eldorado e pelos canais ESPN Brasil, Band, Record e SBT, além de importantes revistas especializadas como Quatro Rodas.