“Demorei 35 segundos para decidir ir ao Dakar”

“Demorei 35 segundos para decidir ir ao Dakar”

Ricardo Ribeiro

28 de dezembro de 2016 | 15h10

Fala aee, amigos!

O Rally Dakar está de volta aqui no blog do Estadão!

A maior competição off-road do mundo começará dia 1 de janeiro, com a largada promocional inédita na cidade de Assunção, capital do Paraguai.

Serão 14 dias de muitas disputas em quase 9.000 quilômetros, passando também por Bolívia e Argentina. A chegada será em Buenos Aires.

Mini de Sylvio de Barros e Rafael Capoani

Mini de Sylvio de Barros e Rafael Capoani

Oito brasileiros estarão na disputa: nas Motos, Gregorio Caselani (Equipe oficial Honda South America Rally Team – Honda CRF 450 Rally), Richard Fliter (piloto privado, Honda CRF 450X) e Ricardo Martins (da equipe Yamaha Grupo Geração – WR 450F). Ainda tem o maranhense Marcelo Medeiros, que tentará concluir a prova nos quadriciclos (Yamaha). Na edição de janeiro de 2016 ele sofreu uma queda e abandonou.

Nos UTVs, Leandro Torres, que fará a segunda participação no Dakar, e Lourival Roldan, que já soma 10 edições como navegador de vários pilotos, inclusive de carros, entre eles o pioneiro Klever Kolberg. Leandro conseguiu terminar a prova logo no primeiro ano – um feito considerado raro, já que pouquíssimos competidores conseguem a façanha na estreia.

Sylvio de Barros e Rafael Capoani vão correr o Dakar nos carros pela equipe X-Raid, da Alemanha, com um Mini. A ida ao Dakar não estava prevista, mas o piloto oficial do time sofreu um acidente e desistiu da prova. O carro, então, foi oferecido a Barros. “Recebi a ligação da Europa e demorei 35 segundos para decidir”, brinca ele.

Chegada a Assunção
Os pilotos brasileiros já começaram a chegar em Assunção: Gregorio, Capoani e Fliter estão em terras paraguaias. Martins e Medeiros devem chegar no final do dia e Barros, Torres e Roldan desembarcarão amanhã na cidade da largada promocional de uma das mais emocionantes do mundo.

Boa sorte, Brasil!

 

Tudo o que sabemos sobre:

Brasil no Rally Dakar 2017

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.