Dicas para acompanhar o Rally Dakar 2018, que terá sete brasileiros!

Dicas para acompanhar o Rally Dakar 2018, que terá sete brasileiros!

Ricardo Ribeiro

26 de dezembro de 2017 | 16h25

Tudo bem, amigos? Bora para mais uma grande aventura? Faltam 10 dias para o Rally Dakar 2018. A edição do ano que vem será histórica e vai comemorar 40 anos da maior prova off-road do planeta!

Então já anote aí: curta e compartilhe tudo com a hashtag #BrasilNoDakar2018

A largada da competição será na cidade de Lima, no Peru, dia 6 de janeiro. O roteiro passará ainda pela Bolívia e Argentina. Os campeões serão conhecidos na cidade de Córdoba, ponto final da disputa, dia 20.

Mapa Dakar 2018, que terá sete brasileiros

Sete brasileiros no Dakar 2018

O Dakar 2018 contará com sete brasileiros, em três categorias:

Marcelo Medeiros
(Quadriciclos – Yamaha)

Marcelo Medeiros vai representar o Brasil nos quadriciclos. Foto: Luciano Santos/Divulgação

Jorge Wagenfuhr
e Idali Bosse
(Carros – Mitsubishi Triton)

Jorge Wagenfuhr, de gravata, conhecido como “Dr. Teta”, vai correr o Dakar de carro. Foto: Arquivo Pessoal

Reinaldo Varela e
Gustavo Gugelmin
(UTVs Can-Am)

Reinaldo Varela (dir) e Gustavo Gugelmin no Rally dos Sertões. Foto: Doni Castilho

Zeca Sawaya e
Marcelo Haseyama
(UTVs Polaris)

Marcelo Haseyama e Zeca Sawaya vão correr nos UTVs. Foto: Doni Castilho/Divulgação

Então, que tal assistir o Dakar e torcer pelos brazucas e também pelos melhores pilotos e navegadores do mundo, como Stephane Peterhansel, Cyril Despres, Carlos Sainz e tantos outros?

Fiz um resumão que vai ajudar os fãs de aventura e de motorsports a acompanharem o Dakar 2018 de diversas maneiras: redes sociais, TV, internet e até in loco no meio do deserto e das etapas especiais.

Dakar no Fox Sports

A Fox Sports é o canal oficial do Rally Dakar no Brasil desde 2013 e todos os anos envia correspondentes para acompanharem a prova, sempre com destaque maior para os competidores brasileiros.

O repórter Jackson Pinheiro irá novamente ano que vem e produzirá conteúdos para os programas especiais diários e também para a programação normal.

Veja onde e quando assistir:

02/01/2018 – Fox Sports vai exibir um programa especial de 30 minutos sobre o Dakar às 23h30 (horário de Brasília).

06/01/2018 – Ao vivo, prólogo, entre Lima e Pisco, a partir das 19h30 (Fox Sports 2)

De 07 a 20/01/2018 – Boletins diários durante a programação e especial de 30 minutos às 22h30 (horário de Brasília), no Fox Sports 2

Especial de 30 minutos de duração uma semana após o término da competição

Dakar na Apple TV e Play Station

A Red Bull, empresa de energético que investe na produção de conteúdos alucinantes de tirar o fôlego e patrocina as maiores equipes e os melhores pilotos, também irá mostrar os bastidores do Dakar com reportagens especiais pela internet. O grande barato é que você pode assistir tudo pela tela da TV, além do computador, celular e tablet.

O site redbull.com fará a transmissão diária, no final do dia, dos principais momentos da competição. Entre os dias 5 e 20 de janeiro, Mike Chen, apresentador com experiência em eventos como WRC e Red Bull Air Race, e Alexandra Legouix, responsável pela cobertura da F1, farão entrevistas com pilotos, lendas do esporte e mostrarão os bastidores da prova.

Vc pode acessar o link www.redbull.com/dakar e também a Red Bull TV, disponível nas TVs Samsung, Sony Bravia, aparelhos Blu-Ray, Play Station 4, Play Station 3 e Apple TV. O aplicativo também pode ser baixado nos sistemas operacionais Android, iOS e Windows Phone. O download também está disponível nos seguintes dispositivos: Amazon Fire TV, Kindle Fire, Nexus, Roku e Xbox 360.

Dakar nas redes sociais

Os fãs e apaixonados por rali e aventura poderão acompanhar os brasileiros pelas redes sociais (Facebook e Instagram).

www.facebook.com/brasilnodakar2018
www.instagram.com/brasilnodakar2018
Hashtag oficial do time brasileiro no Dakar: #BrasilNoDakar2018

Dakar ao vivo: Peru é a melhor opção!

Mas sempre tem aquele aventureiro que não se contenta com a tela de TV e nem com o celular. Ele quer ouvir o ronco dos motores, conhecer todo o circo e vibrar a cada curva. Ele pega o carro ou a moto, chama os amigos e se manda para acompanhar o Dakar in loco, ali bem pertinho!

Os fotógrafos Marcelo Maragni e Idário Café, que já acompanharam vários Dakar, e também o Rally dos Sertões, ensinam tudo para você não passar perrengue.

“Para quem decidiu ir agora, em cima da hora, o esquema é ir para o Peru. As primeiras especiais são todas muito perto de Lima. A primeira especial é de Lima para Pisco; a segunda dá uma volta e vai de Pisco para Pisco mesmo; a terceira sai de Pisco para San Juan de Marcona; e a quarta de San Juan de Marcona para San Juan de Marcona, fazendo um looping no trajeto. Serão quatro especiais que ficam a cerca de 500 quilômetros de Lima. É muito fácil de acompanhar, já que tudo acontece em uma área pequena e dá para ver muita coisa”, explica Marcelo Maragni, fotógrafo que já se aventurou em mais de nove Dakar.

Nesse caso, vale saber qual país tem mais seu perfil. “O Peru é para quem sabe dirigir na areia e tem vontade de se enfiar no meio do deserto. Para quem quer um visual mais de altitude e diferente, o local ideal é a Bolívia. E para quem quer festa, churrasco e bebida, aí o lugar ideal é a Argentina. Por lá os caras fazem tanta festa que, às vezes, até dormem e esquecem que a competição passou”, conta Maragni.

Dia de descanso: esse é considerado um dos dias mais especiais do evento. É nele que os pilotos descansam e se preparam para a segunda etapa da prova, considerada ainda mais difícil. Nesse dia, os veículos dos participantes são completamente desmontados e os mecânicos entram em ação. Essas dicas foram enviadas pela galera da Red Bull com exclusividade para este blog!

Prepare o bolso

Alguns corajosos que já se aventuraram do Brasil até o Dakar de moto contaram que um orçamento mínimo é de R$ 10.000,00. Isso pode variar bastante dependendo do conforto que se espera da viagem. Mas vale lembrar que como a procura por hospedagens e restaurantes na região é grande, pode se pagar muito por lugares que não valem o valor.

“Ano passado, cheguei a pagar R$ 300,00 por uma noite em um quarto que não tinha nem banheiro”, conta Idário Café, jornalista que já acompanhou o Dakar de moto para registrar toda a experiência em fotos.

Documentos: esse é um ponto importantíssimo para quem decidiu ir de última hora. A preparação exige muitos cuidados com documentação. Se for sair do Brasil com algum veículo próprio é preciso se atentar aos famosos “documentos de passagem”, que são necessários para as fronteiras. Carta Verde, documento do carro e do motorista e a parte mais complicada: se o carro for de terceiros, é preciso uma documentação ainda mais específica e que depende dos consulados de cada país.

Equipamentos essenciais para acompanhar o Dakar: para não passar perrengue, Marcelo Maragni indica que se vá de 4×4 ou moto; que se leve um compressor para encher pneus, já que terá que murchá-los para andar na areia; pá para cavar, em caso de atolamento; prancha de desatolamento para colocar embaixo da roda, caso atole; um bom macaco (não esse que vem no carro); tanques de combustível extra de 20 litros; GPS e bastante água!

Programe-se com antecedência: as estradas por onde passarão os competidores são fechadas 24 horas antes da competição e só são liberadas 12 horas após a passagem do último veículo. O exército e a polícia de cada país costumam fazer esse bloqueio, portanto, esse controle é bem rigoroso! Veja os mapas das áreas de espectadores em www.dakar.com

Combustível extra: os mais experientes avisam: se garanta! Não é toda hora que você encontrará um posto pelo caminho. E, para piorar, quando você achar um, pode dar o azar da caravana do Rally ter acabado de passar pelo posto, então eles terão comprado todo o combustível disponível no local.

Fronteiras: Lembre-se que atravessar de um país para outro significa longas filas. Então programe o tempo da viagem e não se esqueça desse pequeno detalhe – vários minutos (ou horas) parado nas fronteiras.

Mudanças climáticas: as variações são muitas entre os países que receberão o Dakar. Então, vale ir preparado e levar roupas para todos os climas. Para quem ainda vai de forma mais independente e sujeito a acampar no meio do caminho, é bom se preparar ainda mais. O frio pode complicar os mais desprevenidos.

Áreas para assistir ao evento: a organização da prova libera com alguns dias de antecedência alguns pontos em que os fãs da prova podem acompanhá-la com mais facilidade. Vale ficar de olho no site para pegar a localização. Outra dica é sempre perguntar aos locais. Muitos deles ajudam na produção do evento e sabem os principais pontos onde a prova passará.

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.