Exclusivo: bicampeão do Rally dos Sertões, Reinaldo Varela vai disputar o Dakar 2018 com o navegador Gustavo Gugelmin nos UTVs

Exclusivo: bicampeão do Rally dos Sertões, Reinaldo Varela vai disputar o Dakar 2018 com o navegador Gustavo Gugelmin nos UTVs

Ricardo Ribeiro

22 de setembro de 2017 | 20h59

Fala pessoal, tudo certo?

Estou de volta direto de Tijuana, no México, na fronteira com os Estados Unidos, e tenho outra notícia super exclusiva.

O piloto Reinaldo Varela e o navegador Gustavo Gugelmin irão representar o Brasil na edição histórica de 40 anos do Rally Dakar na categoria UTV com um modelo canadense Can-Am Maverick. A prova será disputada de 6 a 20 de janeiro entre Peru, Bolívia e Argentina.

Reinaldo Varela correu o Rally Dakar 2013 sozinho, sem navegador, com um UTV Can-Am. Foto: Divulgação Can-Am/Arquivo pessoal

Varela é um experiente piloto off-road e já correu em todas as categorias quatro rodas que você possa imaginar. É bicampeão do Rally dos Sertões na categoria Carros e na edição 2017, entre Goiânia (GO) e Bonito (MS), completou 365 provas no currículo. Ou “uma para cada dia do ano”, como costuma dizer durante as entrevistas à imprensa.

Reinaldo não é piloto profissional e corre por diversão. Ele é presidente de uma rede de franquias de alimentação com mais de 190 lojas espalhadas em shoppings, a Divino Fogão (mesmo nome da equipe). O piloto-empresário tem fama de “correr bem em tudo” e é autor de algumas façanhas. Uma delas: completou o Dakar de UTV sozinho, sem navegador. Veja aqui.

Aliás, a família Varela inteira participa de ralis. Os três filhos, Rodrigo, Gabriel e Bruno, correm de UTV e a “super mãe” Nani gerencia toda a logística durante as competições. E por falar em família, eu não ficaria surpreso se algum dos filhos também anunciasse a participação no Dakar 2018…

Varela e Gugelmin também estão aqui em Tijuana, onde vão disputar o Desert Challenge, neste sábado e domingo, com um buggie. A prova será disputada no deserto mexicano.

Brasileiros entraram para a história do Dakar

Lourival Roldan (esq) e Leandro Torres comemoram a vitória inédita do Brasil no Rally Dakar. Foto: Victor Eleutério/Fotop/Vipcomm

O UTV entrou para a história, no mundo e no Brasil, na edição de janeiro deste ano por dois motivos: pela primeira vez a categoria foi disputada de forma independente. Ou seja, desvinculada dos carros, o que aconteceu até 2016. E segundo: assistiu a consagração do piloto Leandro Torres e do navegador Lourival Roldan que conquistaram título inédito para o país.

É isso aí, pessoal!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.