Vídeo: Rubinho Barrichello testa carros de rali e atinge 153km/h na terra; brasileiros correm no deserto de Las Vegas

Vídeo: Rubinho Barrichello testa carros de rali e atinge 153km/h na terra; brasileiros correm no deserto de Las Vegas

Ricardo Ribeiro

09 de março de 2019 | 17h44

Fala amigos, tudo bem? Hoje vou falar de um dos maiores pilotos do mundo no asfalto e que dias desses andou se metendo em outras bandas. O nome da fera é Rubinho Barrichello, que atualmente corre na equipe Full Time Sports, na Stock Car, e que representou o Brasil por quase 20 anos na F-1.

Essa semana Barrichello andou na pista de testes da MEM Motorsports, em Botucatu, interior de São Paulo, dois carros de rali: um protótipo da própria equipe MEM, o “T-Rex”, e um buggy com motor V8 fabricado pela Giaffone Racing, na Granja Viana, na Grande São Paulo. Aliás, o motor do buggy é o mesmo dos carros da Stock Car.

Rubinho deu três voltas com cada carro e no final da maior reta atingiu 153 km/h com o buggy da Giaffone. A velocidade é considerada alta até mesmo por pilotos com vasta experiência no off-road. Afinal, trata-se de um piloto “novato” na terra e que estava andando com um carro de rali pela primeira vez.

Rubinho é um cara diferenciado, acima da média, e a performance do ex-piloto da Ferrari chamou a atenção de quem acompanhou os testes com os carros de rali. Barrichello não deu três voltas seguidas, sem parar. Pelo contrário. Toda vez que completava o circuito, ele parava e fazia uma avaliação da performance.

Queria saber como podia melhorar o tempo, como podia ser mais rápido nas curvas, queria entender se o carro aguentaria o tranco ao saltar nas lombas e tudo mais. Sempre buscando mais performance a cada metro. O dia foi bastante divertido para Rubinho Barrichello.

Rubinho Barrichello (dir) testa carro de rali ao lado do piloto Lucas Moraes. Foto: Divulgação

Quem deu as dicas para Barrichello foi o também piloto e empresário Lucas Moraes. Ex-praticante de motocross e top 5 no Rally dos Sertões 2018 na classificação geral, coube a ele ser o co-piloto e instrutor de Rubinho. Aliás, em um dos momentos do treino, Barrichello aceitou o convite e foi no banco de passageiros.

E a pergunta que não quer calar: Rubinho vai correr provas de rali? Convites não faltam, mas um empecilho é o calendário das corridas da Stock Car. A Corrida do Milhão, por exemplo, a principal da temporada, quando o vencedor leva R$ 1 milhão pra casa, bate exatamente com a largada do Rally dos Sertões 2019, que começará dia 25 de agosto em Campo Grande (MS).

Pelo o que conheço do Rubinho, ele não entra em nada para brincar. Leva tudo com total seriedade e profissionalismo. Aliás, o mesmo profissionalismo que fez com que ele faturasse duas corridas do Milhão (2014 e 2018) e levasse a temporada em 2014 da Stock Car, a principal categoria do automobilismo brasileiro.

Uma coisa é fato: Rubinho Barrichello correndo uma prova de rali levaria o esporte para outro nível, para outro patamar! E incentivos morais também não faltam. Guiga Spinelli, o maior campeão do Sertões nos Carros, com cinco títulos, vive botando pilha para que o ex-F1 corra o Sertões.

Bora lá, Rubinho?

Brasileiros disputam prova no deserto de Las Vegas

Os brasileiros Luiz Facco e Francis Herrero, da equipe Acelera Siriema, vão disputar neste domingo, no deserto do estado de Nevada, na região de Las Vegas, nos Estados Unidos, o The Mint 400. É uma prova para motos, carros, picapes e buggies, com três voltas de 215 quilômetros cada, totalizando 645.

O piloto brasileiro Luiz Facco, da equipe Acelera Siriema Rally, vai disputar prova no deserto de Las Vegas. Foto: Marcelo Machado de Melo/Fotop

A prova é “diferente” para Facco, experiente piloto de rally cross country. Mas é total novidade para o navegador Francis, estreante em ralis desse tipo. Ele e Facco correm juntos no rali de velocidade, que é uma modalidade diferente. O navegador oficial de Facco, Humberto Ribeiro, não viajou para Las Vegas porque a mulher dele está no oitavo mês de gravidez e o filho pode nascer a qualquer momento.

“A prova terá 551 veículos no total e a nossa categoria conta com 30 carros. O grid é formado por 150 carros no domingo e vamos largar de dois em dois emparelhados às 6 da manhã, ainda no escuro. Cinquenta metros depois da largada, a trilha fica estreita e só passa um carro de cada vez. Uma loucura!”, afirma Luiz Facco.

Buggy de Luiz Facco no Mint 400, em Las Vegas. Foto: Acelera Siriema Rally/Divulgação

“O Mint 400 é muito difícil, completamente diferente do que estamos acostumados. Muitas lombas, pedras gigantes e muito pó. Para nós será um desafio completar a prova. Não temos experiência neste tipo de competição para obter um ótimo resultado. Nosso ótimo resultado será chegar”, conta Facco.

A Acelera Siriema vai correr as provas do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country, entre o Rally dos Sertões, quatro etapas do Campeonato Paraguaio de Rally Cross Country, algumas etapas do Sul-americano de Rally Cross Country e duas ou três provas do Campeonato Brasileiro de Rali de Velocidade.

* Ricardo Ribeiro, paulista, 47 anos, é jornalista, louco por internet, tecnologia, fotografia, vídeo e café. A trabalho, participando das maiores provas off-road do Planeta, já esteve em 38 países. Fez a cobertura do Paris-Moscou-Ulan Bator-Beijing, entre França, Alemanha, Holanda, Finlândia, Rússia, Cazaquistão, Mongólia e China. Também foi quatro vezes para o até então ‘Paris-Dakar’ na França, Espanha, Marrocos, Mauritânia, Líbia, Egito, Tunísia, Mali, Burkina Faso e Senegal, na África, e três vezes entre Argentina, Chile, Bolívia e Peru. Fez a cobertura do Rally dos Sertões pela primeira vez em 1999. Já fez a cobertura da Stock Car, a maior prova do automobilismo brasileiro, da MotoGP, Rally RN 1500 e várias outras competições.