Canadense que calou o mundo em 92 discursa na Cúpula dos Povos

gabrielacupani

18 de junho de 2012 | 14h30

Heloisa Aruth Sturm,  do Rio

A canadense Severn Cullis-Suzuki, que ficou conhecida internacionalmente por seu discurso durante a Eco92 quando tinha apenas 12 anos, esteve na manhã desta segunda-feira, dia 18, no Aterro do Flamengo para participar do lançamento da Carta Brasileira da Terra, na Cúpula dos Povos. Ela discursou em uma das principais arenas do espaço, para uma plateia animada de cerca de mil pessoas e se disse animada por ver muitos jovens engajados no debate sobre a sustentabilidade.

Em seu discurso, a canadense que hoje tem 32 anos e dois filhos, disse aos participantes do encontro que é preciso dizer ao mundo o que se espera da sustentabilidade. “Usem suas vozes. O mundo precisa ouvir essa simples mensagem: o desenvolvimento sustentável significa justiça intergeracional, é baseado nas crianças e nos jovens do futuro”, afirmou.

Suzuki também disse se sentir fortalecida ao retornar ao Rio de Janeiro 20 anos depois do discurso que emocionou o mundo e até hoje é tido como referência entre os participantes dos debates no Rio. “A Rio +20 nos trouxe juntos novamente e nos deu nova energia para tomarmos ações e salvarmos o futuro do nosso planeta.”

Muito aplaudida em cada frase do seu discurso, a canadense encerrou seu discurso com um agradecimento ao público e uma mensagem em português para os participantes do evento.  “A luta continua”.

severnrioblog.jpg

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.