Eduardo Paes critica concentração de recursos e poder

João Coscelli

18 de junho de 2012 | 12h23

RIO – Na abertura oficial da Cúpula dos Prefeitos, evento paralelo à Rio+20, o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB) criticou a concentração de poder e de recursos nos governos centrais – o que, segundo ele, dificulta a implementação de políticas públicas na área ambiental e de sustentabilidade.

Ele sugeriu aos representantes das outras metrópoles presentes ao evento que sejam estabelecidas metas ambientais e de sustentabilidade ao final do encontro – programado para amanha, no espaço Humanidade 2012, no Forte de Copacabana. O município do Rio vai propor que as cidades que integram a Cúpula reduzam em 12% as emissões de gases até 2016.

“É fundamental que cada vez mais os governos locais estejam empoderados (sic) sob ponto de vista financeiro, para que eles realizem e implementem as suas políticas publicas”, disse Paes. “Mas a verdade é que esse encontro tem que ser muito mais que um espaço para que nós, prefeitos, ou governantes locais, estejamos aqui para reclamar, contestar”, afirmou o prefeito do Rio.

Paes convocou os demais prefeitos a estabelecer metas e “inspirar” os chefes de Estado que participarão da cúpula principal da Rio+20, no Riocentro entre os dias 20 e 22. “Todos nós esperamos que as decisoes oficiais tomadas na Rio+20 avancem no sentido de ampliar os desafios da sustentabilidade. Mas o primeiro passo que os governos locais podem dar, até para inspirar os chefes de estado, é tomar decisoes concretas e entender que esse jogo só vai ser mudado se todos nós agirmos”, afirmou.

O prefeito do Rio participa agora do anúncio do Programa de Desenvolvimento de Baixo Carbono da cidade financiado pelo Banco Mundial.

Tudo o que sabemos sobre:

Eduardo Paesprefeitos

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: