Estudantes de Brasília trazem picolé com frutas exóticas para vender na Cúpula

emanuel

17 de junho de 2012 | 18h06

Bruno Deiro, no Rio

Com poucos recursos, um grupo de estudantes da Universidade de Brasília (UnB) que viajou 15 horas de ônibus até o Rio trouxe na bagagem três isopores cheios de picolé de frutas típicas do Cerrado e da Amazônia para ganhar um dinheiro extra na Cúpula dos Povos.

Por R$ 4, era possível escolher entre os sabores Cupuaçu, Pupuaçu, Mangaba, Cajá-manga, Cagaita, Jaboticaba, Açaí, Graviola, Pequi, Bacuri e Cajuzinho do Cerrado. “Enchemos os isopores com gelo e fomos trocando ao longo da viagem para que não derretesse”, explica Felipe Pires, de 20 anos, estudante de Engenharia Florestal. Segundo ele, os picolés foram comprados pelo grupo em cidades
satélites da Brasília, para serem revendidos.

foto_1.JPG

Tudo o que sabemos sobre:

Cúpula dos Povosrio+20

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.