Greenpeace recorre a estrelas para proteger o Ártico

João Coscelli

21 de junho de 2012 | 10h01

BBC

Estrelas da música e do cinema como Thom Yorke, Paul McCartney e Robert Redford são algumas das figuras que apoiam a nova campanha do Greenpeace para a preservação do Ártico, lançada na Rio+20.

A ONG ambiental está colhendo assinaturas em todo o mundo para que a ONU transforme a região polar em um santuário. A meta é conseguir um milhão de apoiadores contra a exploração de petróleo, a pesca predatória e outras atividades que ameaçam o Ártico.

Membros do Greenpeace dizem que o lançamento da campanha já faz parte das ações de resposta da ONG ao documento oficial da Rio+20, considerado um fracasso e sem ambições. “A reação começa aqui. O Ártico está sob ataque, e precisamos de pessoas de todo o mundo para exigir proteção”, diz Kumi Naidoo, diretor-geral do braço internacional da ONG.

Os primeiros cem signatário são empresãrios, artistas e cientistas, entre eles os atores Penélope Cruz e Javier Bardem e o diretor Pedro Almodovar, além de Yorke, do Radiohead e do ex-Beatle Paul McCartney.

“Parece loucura querer ir aos locais mais longínquos para encontrar as últimas gotas de petróleo restantes quando todos dizem que é preciso abandonar os combustíveis fósseis para garantir um futuro para as nossas crianças. Algum hora, em algum lugar, teremos que tomar uma atitude. Acredito que a hora é agora”, disse McCartney.

O Ártico é a região do planeta onde as temperaturas se elevam mais rapidamente. A área coberta pelas calotas polares está diminuindo ano a ano. Se a tendência continuar, neste ano será quebrado o recorde negativo de superfície coberta por camadas de gelo na região.

Tudo o que sabemos sobre:

ÁrticocampanhaGreenpeace

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: