Letícia Sabatella defende engajamento dos jovens

emanuel

18 de junho de 2012 | 18h22

sabatella.jpg

Por Emanuel Bomfim e Paulina Chamorro, no Rio

O lançamento da Carta Brasileira da Terra, na Cúpula dos Povos, foi marcado por muita comoção. A canadense Severn Cullis-Suzuk, que discursou na Eco 92 quando tinha 12 anos, estava de volta ao Rio de Janeiro para avaliar os avanços e retrocessos nas questões ambientais nos últimos 20 anos.

O evento reuniu lideranças ambientais, como a ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva, e celebridades, como a atriz Letícia Sabatella. Ela é conhecida por sua defesa dos direitos humanos e do meio ambiente. Ficou notório seu bate boca com políticos para manifestar sua indignação pela transposição do Rio São Francisco.

Antes de discursar no evento, ela destacou a importância do engajamento dos jovens nos temas que envolvem a Rio+20. “Como diria Guimarães Rosa: ‘Eu não sei quase nada, mas desconfio de muita coisa’. Essa é uma força que a juventude tem; eles são os grandes amantes da realidade”, opinou a artista.

Apesar da empolgação, ela lembrou que é necessário dar vazão às iniciativas e não ficar só no discurso. “O fato de estarmos numa festa é uma grande catarse, mas não significa que vá mudar muita coisa”, ponderou.

Tudo o que sabemos sobre:

Cúpula dos PovosLeticia Sabatellario+20

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: