PME: Governo irá privilegiar empresas sustentáveis após Rio+20

emanuel

19 de junho de 2012 | 18h07

Emanuel Bomfim, no Rio

O desempenho ambiental das pequenas e médias empresas será levado em conta pelo governo em suas compras públicas a partir de agora. Para isso, o empreendimento deverá estar em conformidade com a norma que certifica o Sistema de Gestão Ambiental, lançada hoje na Rio+20 pelo Sebrae em parceria com a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

Para o presidente do Sebrae, Luiz Barretto, esta “barreira do bem” irá incentivar os empresários adotar práticas sustentáveis em seus processos. Ele ressalta que a concorrência e a nova postura do mercado consumidor também serão importantes atrativos nesta transformação verde. “Quem chegar primeiro com uma pauta sustentável certamente ganhará nichos de mercado, terá um marketing positivo a seu favor”, avalia.

Barretto acredita que a mudança de postura do governo em suas compras não é o único caminho para conquistar o pequeno e médio empresário. “Temos que fazer um debate, envolver o presidente da Fiesp, a CNI e outros setores, para criar maior número de contrapartidas, como facilitação de financiamentos e diminuição de impostos”.

O custo da aquisição da norma será subsidiado e oferecido ao valor de R$ 54,90. Na Rio+20, o Sebrae dispõe de estandes e oferece palestras, cursos e oficinas para capacitar os proprietários de micro e pequenas empresas. Mais informações, no site do Sebrae.

Tudo o que sabemos sobre:

gestao ambientalsebrae

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: