Rio+20 não vai esvaziar com Dilma no G20, diz Carvalho

João Coscelli

16 de junho de 2012 | 16h11

Agência Brasil

O ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, disse neste sábado, 16, que a decisão da presidenta Dilma Rousseff, de debater economia verde durante a reunião do G20 (que reúne as maiores economias do mundo), no México, não vai esvaziar a Rio+20.

Segundo ele, o objetivo da presidente é levar as discussões da conferência para os chefes de Estado e de Governo que não estarão presentes no Rio de Janeiro. “Dilma não quer transferir para o G20 aquilo que vai ser resolvido aqui. O natural é que ela, ao se encontrar com mais chefes de Estado que não estarão aqui, possa levar algumas das questões que são problemas aqui. O foco e o espaço de decisão são aqui. Não se trata de esvaziar a Rio+20”, disse.

Dilma viaja no domingo para Los Cabos, no México, onde ocorre a Cúpula do G20. Ela deve se reunir com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, além do primeiro-ministro da Grã-Bretanha, David Cameron. Os três são as principais figuras ausentes na Rio+20, cuja previsão é reunir 115 chefes de Estado e de Governo, de 20 a 22 de junho.

O secretário executivo da delegação do Brasil na Rio+20, embaixador Luiz Alberto Figueiredo Machado, reiterou na sexta que a presidente vai a Los Cabos com um relato completo sobre as negociações em curso no Rio de Janeiro. A ideia é apresentar aos líderes políticos um documento final com o mínimo de controvérsias, embora as divergências, neste momento, ainda dominem os debates.

Tudo o que sabemos sobre:

G20Gilberto Carvalho

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: