Figueirense, ou “Fig Tree”?

robertolira

21 de agosto de 2013 | 12h25

Kankas City - Figueirense

O Figueirense anunciou ontem uma parceria com o Sporting Kansas City, um dos participantes da norte-americana Major League Soccer. Ao que consta, o contato se estabeleceu quando o zagueiro americano Brendan Ruiz – que defendeu a equipe júnior do Figueira durante um ano e meio – passou nos testes e foi contratado pelo time de Kansas City.

Os dois clubes agora anunciam um maior intercâmbio de atletas e reforço da marca do time catarinense em terras do Tio Sam. Não dá para saber que tipo de benefício o Figueirense terá com essa “parceria”, além de inflar o ego de algum dirigente. Pra piorar , o Kansas City joga de azul, cor que identifica o rival Avaí.

O futebol profissional nos Estados Unidos não oferece grandes times, precisa importar veteranos para chamar a atenção da mídia e ainda tem a atenção dividida em duas ligas (além da MLS ainda existe a NASL, onde está o renascido New York Cosmos).

Até hoje, o time de Kansas City é coadjuvante dos campeonatos, tendo ganho uma liga – quando ainda se chamava Wizards –  e uma copa. E, convenhamos, se o tal Brendan Ruiz fosse bom,  teria continuado a jogar em Santa Catarina.

Essa fome em fazer parcerias “internacionais” de alguns clubes não gerou fruto algum até agora. Alguém se lembra de um único resultado prático do acordo que o Corinthians assinou com o argentino Santa Fe em 2012?

O que os clubes brasileiros precisam é brigar por um calendário melhor, que permita algumas semanas de viagens para amistosos internacionais. Não essas turnês corridas, que só causam desastres para a imagem do clubes, como nos casos recentes de Santos e São Paulo.

Por enquanto, é melhor o Figueirense se concentrar em voltar á série A do Brasileirão. Com 23 pontos, quatro abaixo do Paraná (quarto colocado), dá tempo de alcançar uma vaga.

Tudo o que sabemos sobre:

FigueirenseMLSSporting Kansas City

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: