Milhões de motivos

robertolira

23 de julho de 2013 | 18h16

UEFA

Não dá nem para começar a comparar o que é para um clube europeu participar da UEFA Champions League e para um sul-americano entrar na Libertadores.

Um torneio é extremamente organizado, com datas conhecidas e respeitadas, estádios e  gramados de primeira, respeito às regras do jogo e de civilização. Participar é um prêmio e um privilégio. E gera muito dinheiro.

O outro prima pela desorganização, violência dentro e fora dos estádios, campos de jogo fora de qualquer padrão aceitável, além de total falta de transparência nas receitas geradas e distribuídas.

Hoje, a UEFA divulgou quanto cada clube recebeu pela participação na última Champions, vencida pelo Bayern.

No total, os clubes dividiram a bagatela de 904,6 milhões de euros. A

Documento

divulgada detalha quanto  cada um ganhou por etapa. A fase de grupos pagou 8,6 milhões de euros para cada clube só pela participação. O bônus de performance nessa fase pagou de 500 mil a 5  milhões de euros e outros aportes forma feitos a cada classificação desde as oitavas.

Além disso, os clubes tiveram os direitos de transmissão dos jogos pela TV. Por conta dessa última parte do bolo, quem liderou os ganhos não foi o campeão Bayern (que totalizou 55 milhões de euros), mas a italiana Juventus, que ficou com 65,3 milhões, mesmo sem ter passado das quartas-de-final.

No ano passado, o prêmio da Conmebol para o campeão Corinthians na Libertadores foi de pouco menos de US$ 4 milhões.  E, neste ano, o presidente do clube disse que ganhava mais da TV pelo Paulistão do que pela competição sul-americana.

Muita coisa precisa mudar.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: