2ª derrota do Corinthians liga sinal de alerta para Fábio Carille

2ª derrota do Corinthians liga sinal de alerta para Fábio Carille

Time perde para Santo André e São Bento seguidamente

Robson Morelli

15 de fevereiro de 2018 | 10h35

Companheiro Wilson Baldini Jr. disse ontem no Estadão Esporte Clube que via o Corinthians como uma laranja espremida. Quis dizer que Carille já tinha tirado todo o suco desta equipe na temporada passada. A 2.ª derrota seguida da equipe no Campeonato Paulista, primeiro para o Santo André e nesta quarta diante do São Bento, na Arena Corinthians, faz a gente pensar sobre o assunto. O Corinthians joga mal e perde. Já jogou mal outras vezes, mas ganhou. Em sua casa, martelou quase que o segundo tempo todo para cima do rival de Sorocaba e não conseguiu empurra a bola para dentro. Exposto, poderia ter sofrido um segundo gol.

Fábio Carille, técnico do Corinthians. FOTO: JF DIORIO/ESTADÃO

Carille se preocupa mais com a “bagunça” tática mostrada pelo time em campo do que com os dois resultados negativos. Ele sabe que vai se classificar para as fases agudas do Estadual e que lá na frente será outra história. Não entende, no entanto, os motivos que levam a equipe a jogar tão mal, e se tornar um adversário frágil dentro de sua própria casa. Não soube, por exemplo, superar a marcação alta do São Bento, que parecia ter uns 15 em campo. Não teve jogadas pelas beiradas. Não teve jogadas pelo meio. Os melhores jogadores estavam bem marcados. Romero foi Romero. Rodriguinho não acertou muito. Jadson atuou longe do gol. Gabriel estava nervoso, como sempre.

Carille pensa em mudar, mas não sem antes pensar sobre o time. Quer entender o que se passa com a versão 18 do Corinthians. Basicamente saíram Jô e Arana. Pablo foi substituído por Henrique. Carille precisa de tempo. Mas é legal ele pensar primeiro o que está acontecendo. Essa experiência ele ainda não viveu no comando da equipe.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: